-->

Servidor público é preso suspeito de estuprar três enteadas há 7 anos no interior do Acre

03 Agosto 2019

Meninas têm 14, 12 e 11 anos de idade. Delegado conta que mãe descobriu e procurou a polícia para fazer a denúncia. Homem foi preso na sexta-feira (3), em
Cruzeiro do Sul. Funcionário público da prefeitura de Cruzeiro do Sul é preso suspeito de estuprar três enteadas há sete anosAdelcimar Carvalho/G1 Um funcionário público municipal de 45 anos foi preso, nesta sexta-feira (3), suspeito de estuprar três enteadas de 14, 12 e 11 anos, em Cruzeiro do Sul. De acordo com a Polícia Civil, a criança mais velha era estuprada há, pelo menos, sete anos pelo padrasto. O delegado Alexnaldo Batista, responsável pelo caso, informou que a mãe procurou a polícia depois que a filha mais velha relatou o estupro. Foi quando ela resolveu conversar com as outras duas meninas e ficou sabendo que elas também sofriam os abusos. A mulher é casada com o suspeito há 10 anos. Segundo os relatos, a menina de 12 anos começou a ser estuprada há cerca de quatro anos e a mais nova desde que tinha 9 anos de idade. “A filha mais velha teve uma crise de choro em casa e a mãe percebeu e foi conversar com a menina, que contou toda a situação que tinha acontecido com ela. Depois disso, a mãe foi questionar as outras filhas separadamente e eles relataram o que vinha acontecendo a vários anos. Ele ameaçava as crianças e elas tinham medo, inclusive, uma não sabia que a outra também sofria os abusos”, contou o delegado. Na delegacia, o funcionário público negou que tenha estuprado as enteadas e disse que tinha um relacionamento de pai e filha com as meninas. Segundo o delegado, as crianças passaram por exames de corpo delito e conjunção carnal, além de atendimento psicológico, que confirmaram a denúncia. “É uma coisa que causa repulsa. Quando escutamos os relatos das crianças, ficamos estarrecidos com a violência que ele agiu e a forma, usando da confiança que as meninas tinham nele e a mãe também. Ele traiu a confiança de todos. Inicialmente, ele nega o estupro, diz que abraçava e acariciava as meninas como pai, que tudo que fez não passou de carinho”, disse Batista.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree