-->

Implantação de aterro sanitário em cidade do AC deve ser concluída após TAC com MP

06 Agosto 2019

Representantes do MP-AC da prefeitura de Sena Madureira assinaram documento para conclusão de obras em lixão. Aterro deve ser concluído em Sena Madureira, no Acre Divulgação/Prefeitura As
obras de implantação do aterro sanitário na cidade de Sena Madureira, interior do Acre, devem avançar após assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). O documento foi assinado por representantes do Ministério Público do Acre, secretários e o prefeito da cidade, Mazinho Serafim. O TAC prevê não apenas a implantação do aterro, mas avanços na Política Nacional Resíduos Sólidos na cidade. O encontro ocorreu semana passada. “Foi acordado alguns deveres que estamos trabalhando. Já temos umas duas máquinas constantemente trabalhando lá. É um trabalho muito grande, não é fácil mexer com uma coisa que é um lixão. Quando peguei esse lixão estava exatamente jogando lixo na BR-364 e depois que entrei coloquei mais de 400 caminhões de terra em cima”, afirmou o prefeito. Células Serafim explicou ainda que o projeto deve criar uns tipos de células para que o lixo seja depositado e que tenha saída de gás metano. Ele garantiu que todos os recursos investidos nas ações são exclusivamente da prefeitura. “Estamos aí com nossos esforços, já foram feitas umas cinco a seis células, agora estamos tentando ampliar esse aterro controlado em uma terra que tem no fundo, estamos comprando um pedaço de terra para implantar isso”, ressaltou. Lixo separado O prefeito destacou também que o lixo da cidade é todo separado. Alguns são transformados em estercos para serem reaproveitados. Serafim disse que não tem ainda uma previsão para entregar o aterro, mas busca recursos com o governo federal para conclusão dos trabalhos. “A previsão é de que no verão a gente consiga fazer, pelo menos, um trabalho de melhoria. Apesar de que hoje nosso lixão já controlado, já temos estrada dentro. São recursos próprios da prefeitura e não tem esse recurso todo para fazer o que é necessário. Temos que buscar recurso do governo federal. Mas, o que der para fazer vamos fazer em parceria com o Ministério Público”, frisou.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree