-->

Com quase 600 focos, Feijó é o município que lidera o ranking de queimadas no Acre

28 Agosto 2019

Durante o mês de agosto deste ano, em Feijó foram registrados 579 focos de queimadas. Em Tarauacá 390 e Sena Madureira aparece com 279 focos. Boletim mostra risco
de fogo para esta quarta-feira (28) no AcreReprodução Dados da Secretaria de Meio Ambiente do Acre (Sema) mostram que os municípios de Feijó, Tarauacá e Sena Madureira lideram os focos de queimadas no Acre no acumulado do mês de agosto deste ano. Os números foram divulgados pelo monitoramento de queimadas, nesta terça-feira (27), e são de dia 1º até 27 de agosto. Todos os dados usados no boletim são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e mostram que em Feijó foram registrados 579 focos de queimadas. Em Tarauacá 390 e Sena Madureira aparece com 281 focos. Juntos, os três municípios registram 1.250, o que corresponde a metade dos números registrados em todo estado, que aparece com 2.545 focos, segundo o boletim. A capital Rio Branco é a quinta com pelo menos 200 focos. O relatório da unidade de situação de monitoramento hidrometeorológico tem como objetivo monitorar a seca, risco de fogo, avaliação de áreas queimadas em perímetro urbano, acompanhamento de fumaça e poluição atmosférica. Com a situação, o governo do Acre decretou, na última sexta-feira (23), estado de emergência. Ainda segundo o boletim, Acrelândia e Capixaba precisam de atenção especial e tornam-se prioritários para ações de combate e controle de queimadas porque foram os dois municípios que registraram maior número de de focos por quilômetro quadrado em seu território. Em Acrelândia, a densidade é de 5,5 km² atingidos e Capixaba aparece com 3,8 km². Reforço Um efetivo de 240 homens do Exército Brasileiro começou um treinamento, nesta quarta-feira (28), em três municípios do Acre para trabalhar junto ao Corpo de Bombeiros no combate às queimadas no estado. O treinamento dos militares ocorre após o governo do Acre pedir reforço, no último sábado (24), às Forças Armadas. Um dia antes do pedido do governador Gladson Cameli, na sexta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto para autorizar o uso das Forças Armadas no combate à queimadas na Amazônia. O decreto prevê o uso das tropas até 24 de setembro. Initial plugin text
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree