-->

Carnaval 2020:Aline Riscado é a nova rainha de bateria do RJ

23 Janeiro 2020

Depois de quatro anos afastada oficialmente do Carnaval, Aline Riscado retorna à folia no posto mais cobiçado da festança: rainha de bateria. A bailarina foi coroada

em julho do ano passado, pela escola de samba Unidos da Vila Isabel. Função anteriormente ocupada pela apresentadora Sabrina Sato, por nove anos.

Na última quarta-feira (17), a ‘Verão’ como ficou nacionalmente conhecida, após protagonizar uma série de comerciais de uma famosa marca de cerveja, compareceu ao ensaio técnico pelas ruas do bairro de Vila Isabel. Na ocasião, a beldade ousou no look composto por um mini shorts jeans e sutiã todo trabalhado em pedras, esbanjando sensualidade e simpatia.

Aline Riscado participou do ensaio nas ruas de Vila Isabel

A bela promete fazer bonito na avenida mostrando muito samba no pé. Embora tenha ficado desde 2016 longe dos holofotes do ziriguidum, a pausa não foi tempo suficiente para “enferrujar” a morena, que desfilou no mesmo ano como rainha de bateria da Acadêmicos do Tucuruvi. Anteriormente, emprestou seu gingado na Caprichos de Pilares, em 2014, em sua estreia na festa mais popular do país.

Fantasia

Em seu último desfile, a famosa utilizou uma fantasia composta por um pesado costeiro, recheado de pena de faisão. Os fãs de Riscado estão curiosos para saber o que ela está preparando para 2020.

Corpão

Dona de uma silhueta exuberante, a artista é uma das alunas disciplinadas de Chico Salgado, o personal trainer das famosas. Drenagem, alimentação saudável e muito exercício físico é a fórmula de sucesso da gata, que aconselha que tudo isso seja acompanhado por acompanhamento profissional.

A morena exibe boa forma

A Unidos de Vila Isabel será a segunda escola a desfilar na segunda-feira, dia 24 de fevereiro, na Marquês de Sapucaí.

Veja a letra do samba enredo:

“Gigante Pela Própria Natureza: Jaçanã e Um Índio Chamado Brasil”

Sou da Vila, não tem jeito

Fazer samba é meu papel

Fiz do chão do Boulevard, meu céu

Paira no ar o azul da beleza

Gigante pela própria natureza

Sou eu

Índio filho da mata

Dono do ouro e da prata

Que a terra-mãe produziu

Sou eu

Mais um Silva pau de arara

Sou barro marajoara

Me chamo Brasil

Aquele que desperta a cunhatã

Para ouvir jaçanã sussurrar ao destino

O curumim, o piá e o mano

Que o vento minuano também chama de menino

Do Tapajós desemboquei no Velho Chico

Da negra Xica, solo rico das Gerais

E desaguei em fevereiro

No meu Rio de Janeiro, terra de mil carnavais

Ô, viola

A sina de preto velho

É luta de quilombola, é pranto, é caridade

Ô, fandango

Candango não perde a fé

Carrega filho e mulher

Pra erguer nova cidade

Quando a cacimba esvazia

Seca a água da moringa

Sertanejo em romaria

É mais forte que mandinga

Assim nasceu a flor do Cerrado

Quando um cacique inspirado

Olhou pro futuro e mandou construir

Brasília, joia rara prometida

Que Nossa Senhora de Aparecida

Estenda o seu manto pro povo seguir

De biquíni, Aline Riscado surpreende com flexibilidade

Esbanjou simpatia e muito samba no pé

Retrospectiva

Quem nasceu em 2019

Quem morreu em 2019

Quem casou em 2019

Quem separou em 2019

O Brasil se despede de Gugu Liberato

Source: Ofuxico.com.br


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 5248 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree