-->

Estudo revela aumento de quase 40% no e-commerce no Brasil

17 Fevereiro 2020
Não é uma novidade que, ao longo dos últimos anos, o e-commerce no Brasil tenha mantido uma tendência para o crescimento. No entanto, um estudo sobre as lojas online e
o perfil do e-commerce brasileiro em 2019 revela que o crescimento terá sido de quase 40%. Saiba mais. Desde o final do século XX e...

Não é uma novidade que, ao longo dos últimos anos, o e-commerce no Brasil tenha mantido uma tendência para o crescimento. No entanto, um estudo sobre as lojas online e o perfil do e-commerce brasileiro em 2019 revela que o crescimento terá sido de quase 40%. Saiba mais.

Desde o final do século XX e até aos dias de hoje, é inegável que as novas tecnologias têm vindo alterando as formas de contato e conexão no mundo, com uma evolução muito rápida, que promove, também, céleres mudanças culturais e sociais.

As próprias estruturas políticas e econômicas são grandemente alteradas pelo digital, sentindo-se, de forma incrível, a maneira como os dispositivos passaram a fazer parte de todas as atividades do nosso cotidiano, afetando, principalmente, a nossa forma de comunicar, de trabalhar e de acompanhar a atualidade nacional.
Os celulares estão permanentemente em nossas mãos e você saberá, certamente, que esses dispositivos são, hoje, não só um espaço de lazer mas também de trabalho para muitas pessoas.

As possibilidades criadas pelo online, especialmente com a criação gratuita de sites, o aparecimento de redes sociais como o Facebook, Twitter ou Instagram, a profusão das lojas online e de aliados de força que apoiam os empreendedores, como o Oberlo, para fazer dropshipping, são fortes motivadores para aqueles que pensam iniciar um negócio. Aliado a isto, a realidade do trabalho no Brasil, onde, como você sabe, existem ainda altos índices de desemprego e a precariedade de salários, faz com que cada vez mais pessoas queiram tentar as alternativas menos convencionais.

Claro que, quando se fala de trabalhos digitais, existe um vasto leque de opções que, na atualidade, são tendência. Influencers de redes sociais, gamers ou youtubers são bons exemplos de profissionais online; sendo que muitas atividades podem ainda ser desenvolvidas digitalmente, como freelancer. Ainda assim, o e-commerce parece realmente ser uma das opções mais cativantes para os empreendedores, o que tem motivado números surpreendentes no que diz respeito ao perfil das lojas online no Brasil.

Venha conhecer o mais recente estudo sobre o e-commerce brasileiro e saber qual o cenário internacional.

Pixabay

Ilustração

Um olhar global sobre as lojas e o consumo online

O mundo tem assistido a um grande crescimento no número de lojas online; apesar de, desde há alguns anos, se ter notado que o crescimento acontece de forma mais progressiva e gradual.

Os números apresentados sobre 2019, no que diz respeito aos lucros do e-commerce global, indicavam que este teria somado 25 030 trilhões de dólares, num crescimento correspondente a 4.5%.

Os números relativos ao lucro internacional do e-commerce, no entanto, devem-se fortemente ao aparecimento de uma tendência de consumo igualmente voltada para o digital.

Os números portugueses, apresentados num relatório dos Correios de Portugal (CTT), indicaram que a migração para o digital é evidente entre os consumidores, sendo que 46% dos portugueses inquiridos compra online e 40% afirma que prefere esta forma de consumo.

E o Brasil? O estudo mais recente sobre o e-commerce brasileiro

Numa parceria da Paypal com o BigData Corp, foi realizado um estudo sobre o perfil do e-commerce brasileiro para perceber melhor como está ocorrendo a evolução deste mercado no Brasil.

Fazendo a avaliação do consumidor brasileiro e a dinamização das lojas online no Brasil, este estudo apresentou números, segundo os quais se estima que o crescimento do e-commerce no Brasil tenha sido de 37,5% em 2019. Este número corresponde a 930 mil lojas online brasileiras.

Além do mais, a grande maioria dos sites que albergam lojas online estão acompanhados por perfis e páginas nas redes sociais. Segundo os números divulgados, cerca de 65% das lojas online tem, além do seu domínio regular, presença ativa nas redes sociais.

O mesmo relatório indica também que, dos consumidores estão migrando para o digital, uma porcentagem grande preferem consumir através de compras no seu celular.

A intensidade do crescimento do mercado de e-commerce no Brasil é inegável e deve-se, além da maior procura por parte dos consumidores, também ao vasto número de empreendedores que acredita no potencial das novas tecnologias enquanto meio propício para abrir um negócio.

Do crescimento à saturação do mercado

Avaliar o grande crescimento do e-commerce no Brasil exige que se pense, também, as questões relacionadas com a grande concorrência que este gera.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) tinha havia revelado, em 2018, que apenas 20% das muitas lojas online que surgem no Brasil conseguem efetivamente atingir um patamar que lhes permita continuar ativas depois de 18 meses de atividade.

Os números do SEBRAE, no entanto, não parecem estar impedindo novos empreendedores de tentarem a sua sorte, abrindo novas lojas dentro do setor. Impera, ainda assim, que estes novos empresários estejam atentos aos princípios de criação da marca, às estratégias de gestão e ao marketing.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree