-->

Quarentena: docentes da Educação Infantil atuam via redes sociais

09 Abril 2020
Com intuito de promover a saúde emocional dos alunos da educação infantil e a interação entre pais e filhos durante a quarentena, a Coordenadoria de Educação Infantil da Secretária Municipal
de Educação (Semed) está usando as redes sociais para interagir e encaminhar atividades educativas e recreativas aos pais de alunos e responsáveis. A ação é...
Professora Isis com seus alunos, antes da quarentena; agora, ela envia vídeos para manter vínculo. Foto: Arquivo Semed00

Com intuito de promover a saúde emocional dos alunos da educação infantil e a interação entre pais e filhos durante a quarentena, a Coordenadoria de Educação Infantil da Secretária Municipal de Educação (Semed) está usando as redes sociais para interagir e encaminhar atividades educativas e recreativas aos pais de alunos e responsáveis. A ação é desenvolvida desde o dia 26 de março e leva aos pais orientação sobre a construção de brinquedos com materiais recicláveis, brincadeiras para fazer dentro de casa com as crianças, recomendação de sites com conteúdos audiovisuais e audiolivros infantis, além de informações sobre como se prevenir contra o coronavírus.

Segundo Angelina Araújo, Coordenadora da Educação Infantil, essa é uma forma de estimular a família a participar do cotidiano de aprendizado dos filhos durante o período de isolamento social.  “Por meio dos nossos técnicos, estamos orientando os gestores e coordenadores a manter um vínculo afetivo com as crianças da educação infantil, no sentindo de manter atividades lúdicas e brincantes no universo familiar deles. E assim continuamos com esse vínculo entre escola, família, criança e comunidade”, afirmou a coordenadora.

De acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), interações e brincadeiras são eixos estruturantes das atividades pedagógicas da educação e a iniciativa da Semed se apoia nesse documento. As atividades sugeridas aos pais e responsáveis por meio das redes sociais objetivam ajudar no desenvolvimento afetivo, psicológico e social das crianças, mas não substituem as atividades pedagógicas que continuam suspensas.

No entanto, muitos professores têm se dedicado a colocar a ideia em prática, como é o caso de Isis Correia, do Cmei Leda Collor de Mello. A docente gravou vários vídeos ensinando brincadeiras para fazer em casa. “Essa foi uma maneira de não nos distanciar dos laços afetivos que foram construídos ao longo das aulas até o dia que fomos obrigados a entrar em quarentena”, disse.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree