-->

Reeducandas usam técnicas aprendidas na Fábrica de Esperança para customizar máscaras

04 Agosto 2020
Linhas e tecidos nas mãos habilidosas podem criar belas formas de arte. No sistema prisional, desde 2006 a Fábrica de Esperança da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) tem
despertado o talento das reeducandas. Apesar da suspensão das atividades laborais em virtude da pandemia, custodiadas do Presídio Feminino Santa Luzia reinventaram-se e adaptaram-se à...
Máscaras são usadas pelas próprias reeducandas- Seris

Linhas e tecidos nas mãos habilidosas podem criar belas formas de arte. No sistema prisional, desde 2006 a Fábrica de Esperança da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) tem despertado o talento das reeducandas. Apesar da suspensão das atividades laborais em virtude da pandemia, custodiadas do Presídio Feminino Santa Luzia reinventaram-se e adaptaram-se à nova realidade.

De acordo com a Fiocruz, desenvolver atividades que reduzem o nível de estresse, por exemplo, pode minimizar o impacto dos efeitos da pandemia. Nesse sentido, mediante autorização da Gerência da Unidade, as artesãs passaram a customizar máscaras de proteção com as técnicas aprendidas nas oficinas. Com o trabalho, as máscaras vêm ganhando uma nova roupagem com os bordados coloridos e aplicações de crochê.

Marcela Santos é uma das reeducandas envolvidas. Antes da pandemia, ela desempenhava esta mesma atividade na Fábrica de Esperança do sistema prisional. “Trabalhei como costureira e, depois, nas oficinas de artesanato. Poder fazer essas máscaras é uma forma de gastar o tempo, uma alternativa para ocupar a mente”, afirma.

A assistente social da unidade, Ana Deise, por sua vez, explica que se manter ativo durante períodos críticos como o de uma pandemia é importante para o bem-estar pessoal. “Ter algo para fazer é bom para a saúde mental e física. Além deste trabalho, temos projetos para minimizar o isolamento no cárcere, como a distribuição de jogos de dama. Já em parceria com a laborterapia, possibilitamos também a prática de exercício físico durante o banho de sol”, relata a servidora, destacando a importância da iniciativa no tocante à autoestima das custodiadas.

E assim como nas demais unidades e setores administrativos da Seris, todos os cuidados relativos à higienização e prevenção ao coronavírus estão sendo adotados durante a execução da atividade, a fim de preservar a saúde de servidores e reeducandos.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree