-->

Amapá foi responsável por menos de 1% do desmatamento da Amazônia em 1 ano, diz Inpe

18 Novembro 2019

Retirada ilegal de madeira chegou a 8 quilômetros quadrados em período pesquisado. Região desmatou, ao todo, mais de 1.000 vezes mais que o Amapá. Área desmatada na comunidade de
Ariri, em Macapá, em agosto de 2018 Dema/Divulgação O Amapá foi na contramão da tendência de alta no desmatamento na Amazônia em indicadores publicados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). No período divulgado – entre agosto de 2018 e julho de 2019 – foram 8 quilômetros quadrados de floresta retirada: área 200 vezes menor que Santana, município com a menor extensão territorial do estado. A redução no estado é mais significativa quando comparada ao período anterior: julho de 2017 a agosto de 2018. A queda foi de 67%. Em toda a Amazônia Legal, foram 9.762 quilômetros quadrados desmatados, deixando o Amapá responsável por apenas 0,08% do que foi retirado. Área desmatada na Amazônia cresce 30% entre 2017/2018 e 2018/2019 Ministro culpa atividades ilegais e cobra 'ambientalismo de resultados' Quatro estados respondem por mais de 80% do desmatamento na Amazônia Amapá registra menor área desmatada da Amazônia em 1 ano, segundo Inpe Os dados são do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), considerado o mais preciso para medir as taxas anuais. Mato Grosso, Amazonas e Rondônia ultrapassaram os mil quilômetros quadrados de desmatamento e foram, nesta ordem, os estados que mais contribuíram com o aumento da taxa de desmate depois do Pará. O total da região representa aumento de 29,5% em relação ao período anterior (agosto de 2017 a julho de 2018), que registrou 7.536 km² de área desmatada. Área de desmatamento nos estados, segundo dados do Prodes em 2019 (agosto/18 - julho/19) Rodrigo Sanches/Arte G1 Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 722 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree