-->

Despejo irregular de lixo polui trecho às margens da Rodovia Norte-Sul, em Macapá

05 Dezembro 2019

Resíduos são descartados de forma irregular também na parte da via onde ocorre a circulação regular de veículos e pedestres. Caroços de açaí e sacolas de lixo despejadas ao
lado da pista Caio Coutinho/G1 Não é só o trecho abandonado e sem asfaltamento que é depósito de lixo ao longo da extensão da Rodovia Norte-Sul, em Macapá. As margens da via próximas a locais de grande circulação, como a sede da Polícia Federal (PF), Justiça Federal e o Hospital de Amor, na Zona Norte, também viraram pontos de descarte irregular de todo tipo de resíduo. São carcaças de animais, como ossos e peles, lixo doméstico, entulhos de material de construção, caroços de açaí e restos de eletrônicos que dão "cara" ao percurso feito diariamente por motoristas, pedestres e esportistas. Mesmo sem previsão de continuidade das obras, o trecho asfaltado dispõe de sinalização e ciclovia. Quem entra na pista, pode perceber, logo nos primeiros metros, a presença das lixeiras clandestinas, algumas até com lixo sobre a pista. Apesar de não haver muita circulação no local, o lugar é via de acesso para os moradores dos bairros Infraero 1, Infraero 2 e Açaí Restos de televisores despejados ao lado da pista Caio Coutinho/G1 A falta de circulação constante facilita o despejo do material, onde a grande maioria dos sujões ficam na clandestinidade. Com o lixo, vem o mau cheiro e a presença de animais como ratos e urubus. Quem for pego despejando nisso no local pode ser denunciado à polícia ou a Secretaria de Manutenção Urbanística (Semur). Lívia Pontes, titular da Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), explica que não existe uma quantidade pré-determinada de lixo para configurar o crime. Restos de animais espalhados pela Rodovia Norte-Sul, em Macapá Caio Coutinho/G1 Mesmo assim há níveis de descarte que podem causar prejuízo à saúde humana. Em caso de apreensão, a fiança pode variar de acordo com a infração e situação econômica do detido. “Se flagrados e autuados, os praticantes da conduta serão indiciados e, se não tiverem como pagar fiança, permanecerão presos e conduzidos à audiência de custódia, onde sairão apenas com decisão judicial”, reitera. Jogar grande quantidade de lixo em via pública é crime, previsto no artigo 54 da Lei nº 9.605/98. O infrator pode pegar de 1 a 4 anos de reclusão. A Polícia Civil informa que a prática de lixeiras clandestina pode ser denunciada à Dema, por meio do número (96) 98148-7378. Caixas de papelão e plástico tomam conta da extensão da rodovia Caio Coutinho/G1 Obra Iniciada em 2011 e com expectativa de ser uma ligação rápida entre a Zona Norte e as zonas Oeste e Sul da capital, a Norte-Sul deixou de ser pavimentada em 2013, após ser paralisada por discordâncias sobre a área a ser asfaltada e a presença de sítios arqueológicos na região. Com o problema resolvido, a falta de dinheiro impediu a continuidade do projeto, segundo a Secretaria de Estado dos Transportes (Setrap). Para o governo, são necessários cerca de R$ 70 milhões para conclusão de 3 quilômetros de pista asfaltada. Televisores abandonados nas proximidades da pista Caio Coutinho/G1 Ossos de animais marcam a paisagem de quem trafega pelo local Caio Coutinho/G1 Mau cheiro das lixeiras atraem urubus e outros animais Caio Coutinho/G1 Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree