-->

Laboratório Central do AP recebe autorização para fazer os exames do novo coronavírus, diz governo

27 Março 2020

Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) informou que testes em Macapá começam a ser feitos na segunda-feira (30). Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) do Amapá, em Macapá Divulgação/GEA A
Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) anunciou, na noite desta sexta-feira (27), que o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) do Amapá foi autorizado a fazer exames de testagem para o Covid-19. Os testes iniciam na segunda-feira (30). De acordo com o boletim anunciado por volta das 19h30, 3 pessoas que moram em Macapá foram confirmadas com o novo coronavírus; e são mais de 300 pacientes suspeitos que aguardam resultados de exames. BOLETIM: AP tem 3 casos confirmados e monitora 313 suspeitos REGRAS: Decreto suspende serviços por 15 dias MAPA DO CORONAVÍRUS: Confira as cidades infectadas pelo país DÚVIDAS: Veja mais de 40 perguntas e respostas GUIA ILUSTRADO: Conheça mais sobre o Covid-19 Coronavírus: Lacen do AP recebe autorização para fazer exames a partir de segunda-feira Desde que foi notificado o primeiro caso suspeito no Amapá, no dia 13 de março, as amostras colhidas na rede pública são encaminhadas para avaliação no Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA), laboratório de referência instituído pelo Ministério da Saúde para o Norte e Nordeste. Para realizar as testagens no Amapá, o governo teve que habilitar técnico, calibrar equipamento para fazer o diagnóstico, e ainda fazer a aquisição de 360 kits para fazer a sorologia. A capacidade atual é realizar 20 testes por dia. "Na segunda-feira os exames começam a ser feitos no Amapá, mas nós não abriremos mão também do apoio do Instituto Evandro Chagas, porque temos um volume muito grande de exames a serem recebidos pela rede municipal em todo o estado", declarou Dorinaldo Malafaia, superintendente da SVS. Pesquisadores analisam amostras do novo coronavírus TV Globo/Reprodução As amostras coletadas nesta sexta-feira vão ser feitos no Amapá a partir de segunda-feira; as coletas feitas anteriormente, 153, vão ser analisadas ainda no Instituto Evandro Chagas, declarou Malafaia. Os três casos confirmados no estado são todos de Macapá: uma mulher de 36 anos; o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), o desembargador João Guilherme Lages; e uma outra mulher de 31 anos. Segundo o governo, todos estão em isolamento familiar e com estado de saúde estável. Em Macapá, atualmente, a UBS Lélio Silva, no bairro Buritizal, na Zona Sul, é a referência no atendimento a pacientes suspeitos do novo coronavírus, porque é onde estão os materiais para coleta de amostras para exames. Comércio e outros serviços fechados Desde o dia 20 de março vale o decreto do governo do Estado que suspendeu por 15 dias atividades comerciais e de lazer com objetivo de restringir a circulação de pessoas no estado. Confira a seguir quais atividades ficam suspensas, segundo o decreto: estabelecimentos comerciais, comércios ambulantes e informais; feiras; shopping centers; cinemas; clubes de recreação e clubes sociais; buffet, bares, restaurantes, lanchonetes, sorveterias; academias de ginástica; boates, teatros, casas de espetáculos, casas de shows, centros culturais, circos; clínicas de estética; balneários públicos e privados com acesso ao público; lojas de conveniências; casas lotéricas; eventos religiosos em templos ou locais públicos, de qualquer credo ou religião, inclusive reuniões de sociedades ou associações sem fins lucrativos; estádios de futebol, ginásios e quadras poliesportivas e/ou qualquer local esportivo que tenham aglomeração de pessoas; agrupamentos de pessoas em locais públicos. Não são afetadas as atividades ligadas à área da saúde (estabelecimentos médicos, hospitalares, laboratórios de análises clínicas, farmacêuticos, farmácias de manipulação, psicológicos, clínicas de fisioterapia e de vacinação humana) e de segurança pública (Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Procon). Deverão manter as "atividades predominantes" empreendimentos como distribuidoras, revendedoras ou indústrias de alimentos, medicamentos, produtos de limpeza e higiene, água, gás, postos de combustíveis, supermercados, o "minibox", batedeiras de açaí, delivery, açougues, peixarias e padarias. Porém, é vedado o consumo no local. Os restaurantes em hotéis, por exemplo, que atendam somente hóspedes, poderão funcionar com mesas separadas pela distância mínima de dois metros entre elas. Os transportes estão sujeitos a restrições a serem estabelecidas pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) e pela Secretaria de Estado do Transporte (Setrap). O decreto define ainda que as instituições de segurança pública deverão fiscalizar o cumprimento das novas regras, "podendo aplicar as sanções previstas nas legislações específicas". Em Macapá, a prefeitura determinou que os bancos deverão atender por agendamento e a frota de ônibus vai atuar com 30% do efetivo. Dicas de prevenção contra o coronavírus Arte/G1 Initial plugin text Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree