-->

AP cria máscaras em impressoras 3D para equipes que vão lidar com pessoas com o coronavírus

27 Março 2020

Equipamentos são feitos com material alternativo e deverão ser distribuídos para unidades de saúde e forças de segurança. AP produz máscaras de proteção facial de acrílico com suporte construído
em impressora 3D Um comitê formado por cientistas e pesquisadores de diferentes instituições tecnológicas do Amapá está debruçado na confecção de máscaras de proteção para profissionais da saúde e segurança pública que atuam no combate ao novo coronavírus no estado. O objetivo é produzir cerca de 500 unidades desses equipamentos de proteção individual (EPIs), com auxílio de impressoras 3D. O projeto é coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Setec), que está utilizando acrílico e suportes criados pelas impressoras. Os EPI são itens de primeira necessidade e, com base em pesquisa realizada em outros estados, o comitê apresentou máscaras com confecção de baixo custo, com custo médio de R$ 10 cada. A parte de cobre o rosto é de acrílico transparente. Para estruturar, é utilizado um suporte de plástico criado pelas impressoras. Um elástico segura o equipamento ao rosto. Impressoras 3D se juntaram no combate ao coronavírus no Amapá Divulgação/Setec Segundo o titular da Setec, Rafael Pontes, o modelo de máscara tem a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e que ele já foi testado em países como China e Itália. “Nós juntamos pesquisadores da Universidade Federal do Amapá [Unifap], do Instituto Federal [do Amapá (Ifap)], Senai [Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial], escolas públicas e outras instituições que se propuseram a prototipar um modelo de máscara, para que a gente pudesse entregar os EPIs para os agentes da saúde e segurança pública”, frisou. Além do empenho de tecnólogos na produção, o Centro Profissionalizante de Ensino Profissionalizante do Amapá Josinete Oliveira (Cepajob) doou 2 mil máscaras do curso de técnico em cozinha, que está suspenso. A Setec informou que a produção de álcool em gel também está nos planos. “Também estamos prevendo abastecer as unidades de saúde, nos casos mais graves, com um modelo de respirador, que está sendo usado no país inteiro. É um modelo à base de acrílico e outros materiais hospitalares”, finalizou o secretário. Pesquisadores desenvolvem EPIs de baixo custo no Amapá Divulgação/Setec Acrílico e suportes impressos para a confecção de EPIs no AP Divulgação/Setec Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree