-->

Homem é encontrado morto em área rural no AP; filhos e nora sumiram após o crime

26 Mai 2020

Suposto homicídio é investigado pela Delegacia de Pedra Branca do Amapari. Hilton Barros de Sousa, de 57 anos, foi encontrado morto em área rural no Amapá; filhos e nora
sumiram após o crime Polícia Civil/Divulgação Um homem identificado como Hilton Barros de Sousa, de 57 anos, foi encontrado morto em uma casa isolada entre os municípios de Pedra Branca do Amapari e Porto Grande, na região Centro-Oeste do Amapá, numa das margens do Rio Amapari. O caso é encarado como homicídio. O delegado Antério Almeida, da Delegacia de Polícia Civil de Pedra Branca do Amapari, descreve que ainda é cedo para apontar o que de fato aconteceu. O caso foi registrado na delegacia na tarde desta segunda-feira (25), por um agricultor que encontrou Sousa morto por volta das 5h, dentro de uma rede. De acordo com Almeida, o agricultor descreveu que estava consumindo bebida alcoólica na noite de domingo (24) com a vítima, dois filhos de Sousa, de 29 e 31 anos, e a esposa de um deles. O agricultor contou à polícia que foi dormir no andar de cima da casa por volta das 22h e não ouviu nada. “Quando acordou por volta das 5h, ele disse que encontrou a vítima deitado numa rede, ensanguentado, segurando uma arma branca. E não encontrou os filhos da vítima e a nora. Eles fugiram numa canoa. Só no final de tarde o comunicante conseguiu chegar à sede do município porque o único transporte que tinha seria essa canoa”, declarou o delegado. A Polícia Técnico-Científica (Politec) foi acionada para investigar a cena do crime. Até as 21h desta segunda, o corpo ainda não havia sido removido do local. O delegado informou que um inquérito será aberto para apurar as responsabilidades, inclusive com a intimação do agricultor. A polícia também vai buscar localizar os filhos e a nora da vítima. “Vamos apurar para saber se foi de fato homicídio. Ninguém sabe ainda. Ele tem mancha de sangue no rosto e possivelmente tem ferimentos nas costas. Tudo indica que [os autores do crime] são as pessoas que estavam com ele visto que é uma casa bastante isolada, e a testemunha que relatou acredita que tenha sido eles [filhos e a nora] porque a canoa que existia no local foi levada. Mas ainda está muito cedo para afirmar”, concluiu Almeida. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree