-->

Covid-19: penitenciária no Amapá contabiliza 20 internos e 75 servidores infectados

29 Mai 2020

Até esta sexta-feira (29) não houve registro de mortes devido a doença no setor prisional. Segundo famílias, há falta de transparência sobre estado de saúde dos detentos. Cadeião do
Iapen, na Zona Oeste de Macapá Carlos Alberto Jr/Arquivo G1 O novo coronavírus já infectou 95 pessoas dentro do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), segundo a direção da unidade. São 20 internos e 75 servidores confirmados com a doença até esta sexta-feira (29). Além desses, 48 servidores foram afastados por apresentarem sintomas e serem notificados como casos suspeitos. Ainda não houve registro de mortes dentro do presídio em decorrência da Covid-19. O Iapen informou que os presos infectados foram isolados em um prédio próximo da enfermaria, são medicados com remédios recomendados pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) e adquiridos em parceria com a prefeitura de Macapá. Penitenciária do AP tem 95 casos de Covid-19 confirmados No entanto, famílias reivindicam mais transparência sobre o estado de saúde dos detentos. As visitas não acontecem há 3 meses. Janaína Pantoja, parente de um interno, diz que não há médicos na enfermaria, também não há tratamento e nem isolamento dos presos infectados. "Não tem médico, a enfermaria tá isolada, não tem remédio, nada. Eles falam que os presos assim que é confirmado são isolados e vão a tratamento; [mas é] mentira. Os presos ficam jogados 'no gelo'. A gente queria chamar atenção dos direitos humanos para que possa vir olhar por eles. Porque eles são pais de família, eles erraram, mas estão pagando pelo erro deles", relatou. José Antônio Nunes, coordenador de Tratamento Penal Caio Coutinho/G1 Segundo o coordenador de Tratamento Penal do Iapen, José Antônio Nunes, os reeducandos são acompanhados e medicados diariamente. Além disso, uma remessa de medicamentos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) é esperada para complementar o estoque atual. "A equipe médica vai lá pela manhã juntamente com o oxímetro fazer a saturação para ver como está a pessoa, em seguida entra com a medicação diária. Estamos aguardando agora uma nova remessa da Sesa para que a gente esteja preparado para mais casos confirmados", afirmou Nunes. Um dos primeiros casos confirmados da Covid-19 foi de um detento levado ao Hospital de Emergências após ser baleado durante intervenção policial durante motim dentro do presídio. Ele contraiu a doença no hospital e morreu. Porém, segundo o Iapen, a causa do óbito foi o ferimento. Em outro caso, o infectado cumpre prisão domiciliar após autorização da Vara de Execução Penal - este foi o primeiro caso suspeito e confirmado. O coordenador de Tratamento Penal detalha que dois servidores apresentaram situação grave, mas receberam tratamento e já são considerados recuperados. "Entre os nossos servidores tivemos dois casos que tiveram agravamento pela questão da infecção pulmonar. Os dois foram internados: um na Unidade de Pronto Atendimento [UPA] da Zona Norte e outro na UPA da Zona Sul. Hoje já estão recuperados", informou Nunes. As visitas aos fins de semana foram suspensas e fazem parte das medidas para evitar a propagação do contágio. A coordenação do Iapen diz que, com os protocolos adotados, foi possível retardar a entrada do vírus no presídio em até 63 dias. Funcionários dos Centros de Custódia no interior do estado com suspeita da doença são encaminhados à capital. O Iapen está com o efetivo reduzido. Aprovados no concurso de 2018 foram chamados, mas a previsão é que os 110 servidores só estejam trabalhando em 2021. "A nossa questão hoje é realmente conseguir com que esses servidores que estão no concurso sejam aptos para que possam vir logo somar conosco. Porque a nossa estrutura prisional é um pouco mais complexa. São vários pavilhões em mesmo local e um quadro reduzido", finalizou Nunes. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá Initial plugin text
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree