-->

'Filho, você tem que ser forte', lembra mãe de bebê curado após internação pela Covid-19

01 Junho 2020

Maria da Silva, mãe do pequeno Kairo Jamal, de 2 anos, relata luta pela vida do filho, que após 3 semanas de internação, teve alta em Macapá. Kairo Jamal
foi recebido pela família após receber alta em Macapá Maria da Silva/Arquivo Pessoal Não era aniversário, mas o pequeno Kairo Jamal, de 2 anos, foi recebido em casa no domingo (31) com festa, balões e parte da família reunida, seguindo, claro, o distanciamento social. A celebração não teve bolo, mas o desejo de "muitas felicidades, muitos anos de vida" foi exaltado. O pequeno voltou ao conforto do lar depois de 3 semanas internado em Macapá após consequências severas da Covid-19. Ele estava no Centro Covid 2, na Zona Norte, após ser diagnosticado como o novo coronavírus. A mãe, a professora Maria da Silva, de 42 anos, temeu pela vida do filho após reclamar da falta de estrutura pediátrica, remédios e equipamentos no local. Em 16 de maio, enquanto Jamal estava internado, o governo estadual anunciou que montou no local uma ala exclusiva para o atendimento de crianças acometidas pela doença. Ao todo, são 8 leitos preparados para atender até mesmo os casos mais graves. Bebê Kairo Jamal em foto antes da internação Maria de Silva/Arquivo Pessoal Maria relatou momentos de tensão durante a internação. Por falta de estrutura e diagnóstico médico, chegou a temer pela perda do filho. “Teve um momento em que fui desenganada. Pedi ao médico que me falasse alguma coisa, que me desse esperança. Ele disse que, infelizmente, o quadro do meu filho era gravíssimo e que não era para criar muitas expectativas”, relembrou. Kairo no dia em que recebeu alta Maria da Silva/Arquivo Pessoal A mãe contou sobre o dia mais tenso durante a internação. Ela diz que foi liberada para ver o filho, por acreditar que ela deveria vê-lo uma última vez, como uma forma de despedida. Ao chegar perto de Jamal entubado, a professora, emocionada, falou que ele apertou a mão dela e ela retribuiu cantando. “Eu disse pra ele: ‘filho, a mamãe tá aqui, todo momento tive com você, então você tem que ser forte e aguentar firme. Promete que vai aguentar firme?’. E ele apertou de novo minha mão e desde então teve uma recuperação incrível”. Centro Atendimento Clínico Covid 2, na Zona Norte de Macapá Márcio Pinheiro/Secom Kairo nasceu prematuro e apresenta neuropatia, resulta em convulsões frequentes. Em uma delas, no dia 12 de maio, ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Novo Horizonte. Como o local não tem aspirador infantil, o bebê foi sedado e encaminhado ao Pronto Atendimento Infantil (PAI). Após sete dias foi para o Centro especializado. Kairo nasceu prematuro e apresenta neuropatia, resultando em convulsões frequentes. Numa delas, em 12 de maio, foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Novo Horizonte. Como o local não tem aspirador infantil, o bebê foi sedado e encaminhado ao Pronto Atendimento Infantil (PAI). Após 7 dias, foi transferido para o Centro especializado. A mãe completou ainda que teve que correr atrás de recursos e mobilizar amigos e familiares para comprar remédios e pagar exames. Finalizou dizendo que "mais uma luta foi vencida" e que o desafio agora é descobrir qual o tipo de neuropatia que o filho é portador. Initial plugin text Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree