-->

Habitacional no AP recebe espaço de sustentabilidade e geração de renda com projeto de reciclagem

12 Agosto 2020

'Recicla Pet' promove capacitação de famílias carentes do Mucajá, na Zona Sul de Macapá. Participantes do projeto Recicla Pet, no conjunto habitacional Mucajá, em Macapá Victor Vidigal/G1 Um projeto
de reciclagem de garrafas pet propõe tornar o conjunto habitacional Mucajá no bairro Beirol, Zona Sul de Macapá, num espaço em que sustentabilidade é uma realidade; assim como deseja proporcionar geração de renda para cerca de 20 famílias carentes da comunidade. Em uma área do local foi instalada uma pequena fábrica que desfia o material de plástico e o vende para uma empresa local de confecção de vassouras. Essa é a forma dos moradores fazerem o bem para o meio ambiente e mudarem a imagem violenta e poluída do residencial. Por enquanto o projeto, iniciado há duas semanas, tem capacitado os participantes sobre como manusear a máquina usada no processo de reciclagem. O ganho é por produção: a cada 40 garrafas pet desfiadas, o morador ganha de R$ 10 a R$ 15. Presidente da Associação Amigos do Mucajá, Júnior Valente Victor Vidigal/G1 Os participantes do "Recicla Pet", como é denominado o projeto, são da faixa etária de 7 a 40 anos. Para o presidente da Associação Amigos do Mucajá, Júnior Valente, essa diferença de idades mostra o interesse que os moradores têm por projetos sociais. "Esse estigma de violência do Mucajá às vezes prejudica até pra trazer parceiros pra comunidade. Com esse projeto, vamos poder divulgar um outro lado que é o interesse dos moradores por projetos sociais e mostrar que o Mucajá não tem só lado negativo", disse. Lixo no conjunto habitacional Mucajá Victor Vidigal/G1 Outro problema enfrentado no conjunto habitacional é o acúmulo de lixo entre os blocos. Por isso as primeiras garrafas pet foram recolhidas das vias do Mucajá, como uma maneira de deixar o lugar mais bonito e ajudar o meio ambiente. "Nós temos essa dificuldade do lixo que já é de muitos anos. Esse projeto também já é um passo pra começar a combater essa quantidade de lixo que é jogado na rua, além de ser uma contribuição para o meio ambiente", ressaltou Valente. Garrafas pet foram recolhidas para reciclagem Victor Vidigal/G1 Desempregada e morando com o marido e a sogra, a jovem Cristiana Lobato, de 18 anos, afirma que o lucro obtido com a venda do material reciclado é a chance dela conseguir juntar dinheiro. O recurso deve financiar o tão sonhado curso de design de sobrancelhas. "Eu faço às vezes a sobrancelha do pessoal, mas para trabalhar na área eu tenho que fazer um curso, só que ainda não consegui dinheiro. O que eu ganhar aqui [vendendo material reciclado] vou usar para fazer esse curso", contou a jovem. Cristiana Lobato participando de projeto de reciclagem de garrafas pet Victor Vidigal/G1 A história da Cristina é uma das que podem ser influenciadas com a implantação do projeto no Mucajá, que surgiu por meio do convite feito pelo Rotary Club Macapá Norte. A instituição sem fins lucrativos doou a máquina de reciclagem para a Associação Amigos do Mucajá e acompanha os primeiros passos da iniciativa. A instituição já realiza o mesmo projeto no Centro de Referência em Assistência Social (Cras) do bairro Pedrinhas, na Zona Sul, e pensa em expandir a outros bairros da capital para atingir ainda mais pessoas, segundo a presidente Sivalda Cunha. "A gente vai levar esse projeto para outros bairros. No Novo Horizonte [na Zona Norte] já temos o espaço disponível. Depois que avançarmos no Mucajá, vamos implantar lá. Nosso objetivo é só acompanhar os projetos, não temos nenhum lucro", explicou. O projeto recebe doações de garrafas pet. Aos interessados em contribuir, basta entrar em contato com a Associação Amigos do Mucajá pelo telefone (96) 99124-3867 ou pelo Facebook. Adolescente de 13 anos participa de projeto no conjunto habitacional Mucajá Victor Vidigal/G1 Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree