-->

Lançado edital para ceder 265 mil hectares de floresta do AP para exploração madeireira e turismo

16 Setembro 2020

Ministério da Agricultura autorizou em agosto a concessão de quase 60% da Floresta Nacional do Amapá. Troncos de árvores caídas no interior da Floresta Nacional do Amapá (Flona) Alex
Silveira/O Globo Foi divulgado nesta terça-feira (15) o edital que prevê exploração - madeireira, não-madeireira e turismo – pela iniciativa privada, consórcios ou cooperativas, dentro da Floresta Nacional do Amapá (Flona). A região cobre territórios de 3 municípios: Amapá, Ferreira Gomes e Pracuúba. A concessão florestal é de 256 mil hectares, quase 60% da área da Flona. Confira o edital e os anexos do certame de concessão da Flona O edital foi lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), numa reunião realizada por videoconferência com representantes do governo federal, do Serviço Florestal Brasileiro (SBF), do governo do Estado e também do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O Mapa autorizou a concessão em agosto. Reunião aconteceu por videoconferência em Brasília e em Macapá, entre governo federal e estadual SBF/Divulgação; GEA/Divulgação De acordo com o Mapa, o preço mínimo do edital prevê que a arrecadação anual foi estimada em R$ 2,8 milhões; e a estimativa para a produção anual de madeira é de 119,8 metros cúbicos de madeira em tora. O processo de manejo sustentável, que é processo de atuação do vencedor do certame, é conduzido pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), que desde 2019 prepara a concorrência para a área, inclusive com audiências públicas nos municípios atingidos. “A concessão florestal é o instrumento legal para licitar, ceder ao particular a possibilidade de fazer o manejo em terras públicas”, explicou Paulo Carneiro, diretor de Concessão e Monitoramento Florestal do SFB. A Flona tem um total de 460 mil hectares e está localizada na região central do estado. A concessão vai ceder cerca de 60% desde total para a exploração, que poderá ser feito até por empresas estrangeiras, desde que com sede no Brasil. Os 265 mil hectares a serem cedidos foram dividas em 4 Unidades de Manejo (UMs): 2 com cerca de 40 mil, outra de 60 mil e a maior com mais de 100 mil hectares. Os interessados, nesta fase, devem se habilitar para concorrer. Devem ser organizações que obedecem a legislação brasileira, que não foram condenados por crimes ambientais, tributários e previdenciários, que têm situação tributária (pagamento de impostos e taxas) e trabalhista regular, dentre outras exigências. Floresta Nacional do Amapá ICMBio/Divulgação O processo de seleção de empresas ou consórcios será na modalidade de menor preço para produção do metro cúbico. A Flona está inserida na bacia do Rio Araguari e entre as espécies de madeira encontradas estão: acapu, andiroba, abiurana, pau-ferro, virola, louro-vermelho, angelim-vermelho, entre outras. Além das propostas de preço, a concorrência pública levará em consideração a proposta técnica, que inclui fatores como investimentos na proteção da floresta, investimento em infraestrutura, bens e serviços para as comunidades, inovações tecnológicas, processamento local do produto, dentre outros. “A lei já divide os valores, o quanto que volta para os municípios e o estado: 20% retorna para município e estado e existem critérios para essa aplicação, que foram explicados nas audiências públicas”, reforçou o diretor do SFB. Cerca de 250 mil hectares da Floresta Nacional do AP poderá ser explorada por madeireiros Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree