-->

Alimentos vendidos no Carnaval serão fiscalizados pela Prefeitura

20 Fevereiro 2020

Antes de comprar, observar se os alimentos estão bem conservados e com boa aparência e cheiro. | Foto: Divulgação

Manaus (AM) - A qualidade dos alimentos comercializados no sambódromo

(zona Centro-oeste) e nos eventos de Carnaval de rua será alvo das fiscalizações programadas pela Vigilância Sanitária municipal (Visa Manaus) a partir desta quinta-feira (21) até a próxima segunda-feira (24). Além de inspecionar pontos de venda de comidas e bebidas, os fiscais do órgão irão coletar amostras de alimentos para análise laboratorial e, ainda, avaliar as condições dos serviços móveis de saúde, colocados à disposição da população durante os desfiles.

Treze fiscais da Gerência de Vigilância de Produtos integram as equipes responsáveis pelo trabalho, que será realizado a partir do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). “A vigilância faz parte do planejamento da Prefeitura de Manaus para garantir segurança à saúde durante o Carnaval”, ressalta o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi. Ele acrescenta que as fiscalizações são a etapa final do trabalho iniciado pela Visa em dezembro do ano passado, com o cadastro de eventos e a orientação sanitária.

As vistorias no sambódromo e nas bandas e blocos de rua vão seguir um roteiro padrão de verificação de qualidade na manipulação, conservação e venda dos alimentos. “Os fiscais estarão em campo desde o início das atividades, verificando as barracas, orientando os responsáveis e, quando necessário, cobrando providências”, informa a diretora da Visa, Maria do Carmo Leão.

Itens

A gerente de Vigilância de Produtos do órgão, Hellen Souza, explica que durante as inspeções serão avaliados itens como o cuidado com a estrutura dos pontos de venda (fiação elétrica, limpeza e organização), equipamentos e utensílios (adequação e limpeza), condições do alimento (higiene dos recipientes, manuseio e refrigeração adequada), higiene pessoal de quem manuseia os produtos e o descarte de resíduos.

Ainda segundo ela, se forem identificadas irregularidades, os fiscais podem orientar para a correção imediata do problema, e em casos graves, autuar os responsáveis ou interditar o serviço, se houver risco iminente à saúde.

Além de vistoriar o local, as equipes de vigilância irão colher amostras dos alimentos, que passarão por análise microbiológica no Laboratório de Vigilância da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A medida tem a finalidade de assegurar que os alimentos possam ser rastreados, caso ocorram episódios de contaminação alimentar.

Conforme a gerente, o mesmo padrão de vistoria será aplicado nas bandas e blocos de rua, cujo trabalho segue até a próxima terça-feira, 25, em ações conjuntas com outros órgãos de fiscalização e controle.

“O trabalho de inspeção no Carnaval faz parte do cuidado permanente com eventos de massa”, destaca a gerente, acrescentando que o controle das condições sanitárias nesses eventos é feito para evitar a ocorrência de doenças de transmissão alimentar (DTAs). As DTAs ocorrem quando a pessoa ingere um alimento contaminado por vírus ou bactérias capazes de produzir desde casos leves de mal-estar até infecções graves que podem levar à morte.

Orientação

Para evitar riscos, a gerente orienta a população a, antes de comprar, observar se os alimentos estão bem conservados e com boa aparência e cheiro. Além disso, o consumidor deve verificar se estão quentes ou refrigerados de modo adequado (a maionese, por exemplo, deve estar gelada), se os utensílios das barracas são limpos e se o manipulador usa vestimenta adequada e se tem boa higiene. “Cuidados simples reduzem muito a possibilidade de transmissão de doenças e é isso o que queremos para a população neste Carnaval”, ressalta Hellen.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree