-->

Itacoatiara recebe banda ‘Maria Vem com as Outras’

20 Fevereiro 2020

Com o tema “Não é Não: Meu corpo me pertence”, a segunda edição do evento neste ano será em Itacoatiara. | Foto: Divulgação/Sejusc

Itacoatiara (AM) - Neste sábado (22),

o município de Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus) recebe a Banda “Maria Vem com as Outras”, na praça Nossa Senhora de Nazaré, no Centro da cidade. Com o tema “Não é Não: Meu corpo me pertence”, a segunda edição do evento neste ano será realizada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, com apoio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc).

Para a titular da Sejusc, Caroline Braz, é importante levar eventos como este para os interiores do Estado, com intuito de conscientizar a população sobre a importunação sexual.

“Devemos tratar o assunto da importunação sexual também nos interiores, que é onde mais precisa. As equipes da Sejusc estarão trabalhando juntamente com a Delegacia Especializada de Crime Contra Mulher para informar sobre como proceder em casos de importunação sexual”, explica a secretária.

A música fica por conta dos paredões que estarão no local. Além disso, serão distribuídos cerca de 250 abadás e tatuagens temporárias da campanha nacional “Não é Não”.

O intuito da banda, também é de conscientizar a população sobre a importunação sexual.
O intuito da banda, também é de conscientizar a população sobre a importunação sexual. | Foto: Divulgação/Sejusc

Importunação sexual

Qualquer atitude sem consentimento pode ser enquadrada como crime de importunação sexual e as vítimas podem fazer o registro em qualquer delegacia.

A Lei 13.718/2018, que tipifica o crime de Importunação Sexual, entrou em vigor no dia 25 de setembro de 2018. Acontece quando alguém pratica um ato libidinoso contra o outro sem o consentimento dessa pessoa, com o objetivo de satisfazer o próprio desejo ou de terceiros. Neste caso, o agressor pode até não chegar a tocar na vítima, mas a constrange e comete o crime.

A importunação sexual não é válida apenas para as mulheres. Os homens também podem denunciar, e a pena para quem comete o delito varia de um a cinco anos de reclusão.

*Com informações da assessoria


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree