-->

Estado investe em sistemas de abastecimento de água potável no interior

29 Março 2020
Foto: Divulgação/Seinfra

Para viabilizar as melhorias no sistema de abastecimento de água em 25 municípios amazonenses, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana

de Manaus (Seinfra), vai investir R$ 142,7 milhões, entre os anos de 2020 e 2021. Esse investimento será direcionado para obras e serviços em sistemas de abastecimento de água potável, captação, tratamento, reservação, rede de distribuição, instalação e aquisição de hidrômetros, ligações domiciliares e revitalização de igarapés.

Os projetos de ampliação e tratamento de água vão alcançar os municípios de Apuí, Alvarães, Autazes, Atalaia do Norte, Ipixuna, Nova Olinda do Norte, Beruri, Benjamin Constant, Carauari, Careiro da Várzea, Codajás, Eirunepé, Itacoatiara (Comunidade Itaubal), Itamarati, Juruá, Manaquiri, Nova Olinda do Norte, São Paulo de Olivença, Tabatinga, Japurá, Novo Airão, Santo Antônio do Içá, Anamã, Itapiranga, Uarini, e a capital Manaus, com a urbanização do Igarapé do Bindá, zona centro-sul de Manaus.

Na cidade de Apuí (a 453 quilômetros de Manaus), na região sul do Amazonas, os trabalhos de ampliação da rede avançam com o reservatório elevado no bairro Vila Rica, e na obra de construção do Poço (capacidade de 40 mil litros/hora) do bairro da Morena. As obras estão também em andamento no município de Nova Olinda do Norte (a 135 quilômetros de Manaus).

“Nesses dois anos temos a meta de realizar as obras de recuperação, modernização, automação e ampliação do sistema de tratamento de água nessas cidades que, ainda hoje, sofrem com falta de estrutura adequada para garantir boas condições para as famílias com água potável”, destacou o titular  da Seinfra, Carlos Henrique Lima.

Poços artesianos a energia solar – Buscando replicar a experiência de sistemas de captação de água operacionalizados por meio da energia limpa e renovável, executada em comunidades indígenas no município de Maués, a Seinfra planeja expandir essa operação para 20 municípios do Amazonas. O trabalho consiste em realizar a perfuração de poços artesianos usando energia solar como fonte de energia. O projeto já foi concluído e possui investimento na ordem de R$ 13 milhões.

“Os benefícios deste sistema vão além da geração de energia limpa e água tratada. Neste caso, a energia solar traz inúmeros benefícios para o meio ambiente, entre elas, a redução das emissões de gases de efeito estufa, energia sustentável, baixo impacto ambiental, energia inesgotável, além de proporcionar um maior atendimento de comunidades carentes”, explicou Carlos Henrique.

Foi por meio de Programa de Saneamento Integrado de Maués (ProsaiMaués) que o Governo do Estado pôde levar água potável para  comunidades indígenas de Maués. O programa, que teve as obras concluídas e inauguradas em 2019, realizou a construção de poços com sistema movido a energia solar, com o intuito de solucionar problemas de abastecimento de água potável em áreas rurais e nas comunidades indígenas da região.

Comentarios

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree