-->

Evo Morales viaja a Cuba e planeja se instalar na Argentina

07 Dezembro 2019

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, estuda sua saída definitiva do México, onde vive como exilado há quase um mês, depois de renunciar à Presidência da Bolívia por pressões populares, da

polícia e dos militares. As informações são do El País.

De acordo com o veículo, Morales partiu nesta sexta-feira (6) do país em direção a Cuba e pensa em se instalar depois na Argentina, uma vez que Alberto Fernández tome posse na próxima terça.

O ex-presidente partiu do México em um voo comercial. As fontes consultadas asseguram que o avião não decolou da capital, mas a Chancelaria mexicana confirmou a viagem: "Segundo nos informou, trata-se de uma viagem temporária", assegurou o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Roberto Velasco, através do Twitter.

O governo mexicano conferiu tanto a Morales, que governou a Bolívia por quase 14 anos, como ao seu vice, Álvaro García Linera, e à ex-ministra da Saúde Gabriela Montaño — que o acompanha na viagem a Cuba — a condição de asilado, o que permite entrar e sair do país.

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, em sua cama improvisada no chão, em sua primeira noite depois de deixar a Presidência ( Reprodução)
O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, em sua cama improvisada no chão, em sua primeira noite depois de deixar a Presidência
O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, em sua cama improvisada no chão, em sua primeira noite depois de deixar a Presidência ( Reprodução)

A intenção de Morales, segundo as mesmas fontes, é estabelecer-se na Argentina para estar mais perto de seu país e se reunir com os líderes de seu partido para finalizar os detalhes da candidatura do Movimento ao Socialismo (MAS) nas próximas eleições. Quando ele partiria para a Argentina ainda é um mistério. As autoridades mexicanas recomendaram que o ex-mandatario boliviano viajasse sempre do México, em um voo comercial.

Um ex-assessor de seu governo, no entanto, disse à Reuters que o ex-presidente viajou a Cuba para uma consulta com a equipe médica cubana que o atendeu na Bolívia. Em 2017, Morales se tratou em Havana de um nódulo na garganta. Antes, já havia operado desvio de septo com médicos cubanos, assim como o joelho.

Segundo El País, Morales queria assistir à posse de Alberto Fernández, na próxima terça-feira, mas a equipe do presidente eleito o aconselhou esperar, porque no momento não poderiam lhe dar todas as garantias de asilo e segurança — uma decisão que ainda depende do presidente Mauricio Macri. Nesse caso, Morales esperaria até a próxima semana ou a seguinte, de acordo com as fontes consultadas. No entanto, não está descartado que ele viaje diretamente de Havana. O ex-presidente cubano Raúl Castro foi convidado para a posse de Fernández.

Um dos aspectos que mais preocupam o entorno do presidente, segundo fontes oficiais mexicanas, é a segurança, uma vez que acreditam que no México ele está mais protegido. Desde que chegou ao país há quase um mês, Morales passou a maior parte do tempo em uma base militar e, na última semana, se mudou para uma casa particular.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree