-->

CORREIO responde as 10 perguntas mais feitas sobre Senhor do Bonfim

17 Janeiro 2020

A Lavagem do Bonfim movimentou milhares de baianos e turistas, mas não apenas aqueles que foram à festa e fizeram a tradicional caminhada da Basílica da Conceição da Praia até a

Colina Sagrada, correndo. Os que estavam com computadores e celulares em mão também estavam curioso sosbre a festa.

De acordo com informações da assessoria de comunicação do Google, o termo "Lavagem do Bonfim" foi um dos de maior crescimento na Bahia nas últimas 24h (entre a manhã de quinta, 16, e sexta, 17). Nesse período, foi registrado um aumento de 140% nas buscas, segundo dados do Google Trends.

A Bahia é o estado que mais busca pela Lavagem do Bonfim. Nos últimos sete dias, a busca feita por usuários na Bahia foi 17 vezes maior do que no restante do país. Em seguida, estão Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

Para saber quais são as dúvidas dos devotos ou curiosos, o CORREIO separou a lista das 10 perguntas mais feitas no Google sobre o tema e trouxe também as respostas.

1) O que é a Lavagem do Bonfim?
De acordo com o historiador e colunista do CORREIO Nelson Cadena, antigamente o termo era literal e envolvia apenas a lavagem do adrio e escadarias dos templos religiosos.

"Depois isso se tornou um cortejo, uma caminhada. Inicialmente, era a igreja sendo lavada para fazer o culto, depois isso mudou. Não há registros do ano exato em que isso ocorreu, mas supõe-se que foi a partir de quando instituiu-se a novela, no início do século 19, por volta do ano 1802", explica.

Cadena acrescenta ainda que, quando a Lavagem do Bonfim começou, o percurso não era o conhecido hoje, entre a Conceição da Praia e a Colina Sagrada. "Eram vários percursos pela cidade, porque não tinham sido contruídos os acessos entre o Comércio e a Colina Sagrada. Quando se construiu a estarda do Dendezeiros, a caminhada era de lá até o Bonfim. Depois, surgiu a Avenida Jequitaia e passou a sair de lá. colina sagrada. Mias tarde ainda, a partir do século 20, é que a caminhada começou a ter esse modelo atual".

2) Quem é Senhor do Bonfim na umbanda?
De acordo com Leonel Monteiro, presidente da Associação Brasileira de Preservação da Cultura Afro-Ameríndia (AFA), a resposta não é simples. "A Umbanda é constituída pela fusão de três religiões: catolicismo, cardecismo e candomblé. Então, por natureza, já é uma religião sincrética. Por isso, já assimila o sincretismo de Oxalá com Senhor do Bonfim. Isso inclusive paira no pensamento coletivo das pessoas que não entendem muito a diferença e acabam achando que Oxalá e Senhor do Bonfim não tem nada a ver um com o outro, que são coisas distintas".

(Foto: Marina Silva/CORREIO)

3) O que é sincretismo religioso?
É a aceitação de diferentes crenças, a absorção de religiões por outras. Juiz da devoção do Senhor do Bonfim, Francisco Pitanga, explica. "No nosso caso, da Igreja do Bonfim, por exemplo, nós recebemos todas as pessoas de boa vontade. Ali é um lugar ecumênico. Somos acostumados a receber pessoas de outras religiões e que vão à igreja e respeitam, mesmo que não sejam católicas", explica.

Cadena acrescenta. "A própria festa do Bonfim, que é uma festa católica, é sincretizada também, porque o povo que vai ao Bonfim também cultua Oxalá, que é do Candomblé. Por isso temos também as baianas, a manifestação do povo de santo", completa.

4) O que representa o santo Senhor do Bonfim?
Jesus Cristo. Como explica Cadena, assim como Nossa Senhora, ele tem diferentes interpretações. "O Senhor do Bonfim é Jesus crucificado, morto. Por isso usa-se o termo Bonfim, ou bom fim. É como Maria, que é representada como Nossa Senhora da Conceição, da Piedade e tantas outras. No caso de Jesus, tem o Bom Senhor dos Navegantes, da Lapa, entre tanto soutros. A maioriaa dessas devoções nasceu em Portugal. São muito poucas as devoções baianas de fato", relata o historiador.

5) Por que tem a festa da Lavagem do Bonfim?
A história, como conta Pitanga, é muito interessante. "A Lavagem do Bonfim surgiu em 1773. Era algo comum lavar a igreja sempre aos domingos, antes da missa, porque antigamente elas ficavam armadas onde eram as feiras livres, então era muita sujeira, com pessoas pisando na lama, etc. O tempo passou e, com a urbanização, isso foi diminuindo. Aqui, ficou apenas a tradição da Lavagem do Bonfim, justamente porque a água que era utilizada vinha de uma fonte na Baixa do Bonfim. Esse conceito de festa surgiu porque os aguadeiros tradizm a água cantando, então a nossa festa hoje é justamente uma adaptação dessa tradição".

6) Qual é a história do Senhor do Bonfim?
Fruto de uma promessa. O juiz de devoção explica que Senhor do Bonfim veio para a Bahia em 1745, após uma promessa. "O capitão Teodósio Rodrigues de Faria, da marinha portuguesa, estava bem em frente a Lisboa quando teve uma grande tempestade, aí ele fez promessa que, caso se salvasse, construiria uma igreja no Brasil e traria a imagem do Senhor do Bonfim, que é de Setúbal (Portugal), para cá. Com o milagre atendido, ele mandou esculpir uma imagem semelhante, pediu autorização ao bispo da época e mandou construir uma igreja. A imagem chegou em 1745 e ficou na igreja da Penha, sendo levada nove anos depois, em 1754, para a igreja do Bonfim, quando ela ficou pronta".

(Foto: Marina Silva/CORREIO)

7) Qual o dia em que é comemorado o dia do Senhor do Bonfim?
Segundo a igreja católica, a data de comemoração do Senhor do Bonfim é definida a partir do Dia de Reis. "É o segundo domingo depois do Dia de Reis. Então, pode ser um pouco mais próximo de janeiro ou, às vezes, na terceira semana. Depende da difania", explica Pitanga.

8) O que a igreja católica fala sobre a Lavagem do Bonfim?
Hoje em dia, afirma o juiz de devoção, a festa é tranquilamente aceita. "O Papa Francisco valoriza muito as manifestações culturais populares, então essa caminhada até os santuários é muito bem-vinda, como acontece em Santiago de Compostela, Aparecida, Fátima, e no Bonfim. A nossa Lavagem era uma festa mais popular, mas com incentivo do Papa nós colocamos um caráter de peregrinação, de romaria, agradecimento. Hoje, ela é aceita pela igreja, tanto que é recepcionada pelo padre. Tivemos até homenagem a Santa Dulce este ano", relata.

Ele acrescenta ainda, que o catolicismo mudou. "Somos católicos modernos, não temos vergonha de nossa religião, não escondemos que somos devotos, mas também sabemos festejar. Festejamos nosso protetor de todos os dias e horas, com muita alegria, cantando. Ter fé não nos impede de ir à praia, tomar cerveja, nada", completa.

9) O Senhor do Bonfim é católico?
Sim, é uma festa católica. Cadena explica. "É uma festa católica, é a expressão católica de Cristo crucificado, mas há participação de pessoas de outras religiões, como o próprio povo de santo. A própria presença das baianas aponta para isso".

10) Quando se comemora o Senhor do Bonfim?
Assim como citado na pergunta acima, a igreja católica diz que a data de comemoração do Senhor do Bonfim é definida a partir do Dia de Reis. A data é sempre após o segundo domingo depois da Epifania, ou Dia de Reis.


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 5818 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree