-->

Bolsonaro fala de Alvim e diz que repudia ideologias totalitárias

17 Janeiro 2020
(Foto: Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta sexta-feira (17) a demissão de Roberto Alvim, secretário especial de Cultura. Ele comentou o fato de Alvim ter feito um discurso em que usou

frases de Joeph Goebbels, ministro da Alemanha nazista, dissendo repudiar ideologias totalitárias.

Em nota oficial, Bolsonaro chamou de "infeliz" o fato de Alvim ter parafraseado o ministro da Propaganda de Adolf Hitler. Disse que mesmo que Alvim tenha se desculpado, o episódio "tornou insustentável a sua permanência".

“Reitero nosso repúdio às ideologias totalitárias e genocidas, como o nazismo e o comunismo, bem como qualquer tipo de ilação às mesmas”, afirmou. “Manifestamos também nosso total e irrestrito apoio à comunidade judaica, da qual somos amigos e compartilhamos valores em comum”, diz.

Com a repercussão negativa do caso, Bolsonaro e Alvim conversaram de manhã. O presidente chegou a dizer ao secretário especial que ele ficaria no posto, mas com a crescente pressão de vários setores acabou recuando.

Deputados e senadores cobraram a exoneração de Alvim ao longo da manhã. Líderes da comunidade judaica também pediram que o presidente demitisse o secretário.

A exoneração de Alvim vai ser publicada ainda hoje em edição extra do Diário Oficial da União. Bolsonaro já busca substituto. O atual secretário de Audiovisual, André Sturm, é um dos favoritos, segundo a Folha de S. Paulo.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree