-->

Comunidade de Sussuarana ganha proteção de encostas e reforma de urbanização

17 Janeiro 2020

No período de chuvas em Salvador, o medo dos moradores que vivem em áreas consideradas de risco é grande, principalmente em relação aos alagamentos e deslizamentos de terra. Apesar de ainda

viver o auge do Verão, a capital baiana já se prepara para a chegada das fortes chuvas. É esse período de poucas chuvas, inclusive, o mais adequado para a instalação de proteções de encostas.

Moradores da Rua Laurindo Telles, na localidade de Novo Horizonte, em Sussuarana, vão chegar ao Inverno tranquilos. Isso porque, nesta sexta-feira (17), a comunidade ganhou uma contenção reforçada das encostas, que evitará deslizamentos.

(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)
(Betto Jr/Secom)

A obra da prefeitura, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), teve o investimento de R$ 2,2 milhões e utilizou a técnica de solo grampeado para melhorar o terreno e impedir acidentes. A proteção de encosta, que é a 87ª entregue pela prefeitura, abrange uma área total de 2.658 m². Outras 11 ainda estão sendo construídas na cidade.

A solenidade de entrega do equipamento ocorreu na manhã desta sexta e contou com a presença do prefeito ACM Neto, do vice-prefeito e pré-candidato Bruno Reis, além de lideranças locais.

Neto lembrou a importância do compromisso que assumiu quando iniciou sua gestão em 2013: tirar a prefeitura do gabinete e ir para as ruas da cidade. Para ele, se o gestor não estiver perto dos problemas da cidade, não consegue resolvê-los.

Eu tomei uma importante decisão no primeiro dia que assumi a prefeitura, que foi tirá-la do gabinete e levar para as ruas, para as comunidades. Salvador é muito grande, é impressionante como ela é complexa e, se o prefeito não estiver colado, vendo e vivendo de perto o problema e descendo todas as baixadas da cidade, não consegue resolver os problemas. Acho que boa parte do sucesso que a gente vem tendo se deve a isso, a essa decisão de ir para o campo e levar a prefeitura para perto de onde estão os problemas. Assim, a gente leva as soluções junto”, afirmou o prefeito, que aproveitou para autorizar a ordem de serviço para a implantação de outra contenção de encosta na comunidade.

Já Bruno Reis destacou o compromisso assumido pela prefeitura com os moradores da Laurindo Telles em visita ao bairro cerca de 7 meses antes da entrega da obra. No entanto, ele fez questão de ressaltar também que as intervenções na comunidade não abrangem somente a contenção da encosta, mas sim uma urbanização completa.

“Estive aqui há cerca de 7 meses e os moradores me diziam que nunca havia descido um prefeito ou vice por aqui. Mas essa realidade mudou em nossa gestão. Essa obra é muito mais que uma obra de contenção, tem pavimentação, meio-fio, escadarias, corrimão nas escadas, iluminação em LED, uma obra de drenagem para quando chover não alagar. É uma completa urbanização que fizemos nessa comunidade. Tenho certeza que a felicidade está estampada no rosto das pessoas que residem por aqui”, disse Reis.

Alívio
Para a comerciante Elzita Carneiro, 52 anos, quem mora no bairro ficará aliviado nos dias de chuva. Ela, que tem um bar com o marido, já teve seu imóvel atingido pelos alagamentos e chegou a perder móveis e eletrodomésticos por causa da chuva.

“Estou muito feliz e realizada. Sou uma das sofredoras que conviveram diretamente com os deslizamentos de terra aqui. Perdi muitas coisas na minha casa. Tenho somente a agradecer, era um pedido antigo nosso e hoje é uma realidade”, contou a moradora, que revelou que fez um almoço de agradecimento para oferecer aos trabalhadores da prefeitura.

Elzita fez almoço para agradecer funcionários da prefeitura que trabalharam na construção da contenção de encosta
(Foto: Eduardo Dias/CORREIO)

Do alto da ladeira e debruçado no corrimão, o aposentado Apolinário Ribeiro, 68, observava a movimentação de pessoas durante a entrega da contenção. Segundo ele, todos finalmente poderão dormir à noite sem esse tipo de preocupação.

“Isso aqui só tinha lama e, quando chovia, invadia as casas todas. Agora temos condições de ter carro na porta sem medo da chuva carregar ou de atolar na lama. Que chova ou faça sol, não corremos mais riscos em morar aqui, dá até para ficar batendo papo com os amigos na porta”, contou.

Apolinário vai poder bater papo com os amigos do alto da ladeira
(Foto: Eduardo Dias/CORREIO)

*Com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree