-->

Testemunhas relatam pânico em ação policial na Vasco da Gama: 'Barulho muito forte'

24 Janeiro 2020

Os moradores e comerciantes da região da Avenida Vasco da Gama viveram um dia de tensão nesta quinta-feira (23). Mesmo com o desfecho da perseguição entre bandidos e policiais militares,

que terminou com um morto, o clima na região ainda era de medo.

O CORREIO conversou com alguns deles, que presenciaram o crime. Por volta das 8h, bandidos roubaram um veículo Ford EcoSport e celulares na localidade de Daniel Lisboa, em Brotas. Durante a fuga, na Ladeira do Acupe, abandonaram o veículo e roubaram um outro, de modelo Lifan, que pertence a um funcionário do Hospital Geral do Estado. Durante perseguição policial, os criminosos trocaram tiros com a polícia e bateram em dois carros, deixando cinco pessoas feridas.

A reportagem conversou com pessoas que testemunharam a ação. Enquanto umas relataram que precisaram se esconder por medo de serem atingidas por balas perdidas, outras narraram que passaram mal e precisaram tomar calmantes, como foi o caso da aposentada Vanda Teixeira, de 78 anos, que mora com a filha na região da Vasco da Gama e presenciou a ação da polícia do início ao fim, da sacada de sua casa.

Ela, que estava sozinha na residência no momento da perseguição, viu o momento em que os carros colidiram e quando os disparos foram feitos. Ela, que tem pressão alta, afirmou que, na hora, passou mal.

“Estava na sacada de casa, olhando a rua. Vi que foram vários tiros depois da batida, que teve um barulho muito forte. Eu me assustei muito quando vi o tanto de polícia, foi um susto horroroso. A minha pressão subiu na hora. Tive que tomar um medicamento para controlar e me acalmar”, afirmou a idosa.

Após a ação, ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegaram ao local e socorreram as vítimas envolvidas no acidente entre os veículos. Os cinco feridos foram medicados e encaminhados para hospitais da região.

Dois assaltantes também foram baleados. Um deles fugiu após roubar um outro veículo de uma mulher no estacionamento de um supermercado da região e o outro se escondeu em uma casa, mas foi localizado momentos depois. No imóvel, foi possível ouvir dois disparos. Quase uma hora depois, policiais deixaram o local com o assaltante enrolado em um lençol branco. Ele, que ainda não foi identificado, foi colocado no fundo da viatura e levado para o HGE, onde teve sua morte confirmada.

Do alto de sua varanda, dona Vanda também conseguiu acompanhar a ação e ver o momento em que os policiais saíram da casa. “Vi quando os policiais saíram com o homem enrolado no lençol. Provavelmente ele já estava morto. É até comum ocorrer acidentes por aqui, mas essa perseguição com tiros eu nunca tinha visto. Infelizmente esse é o mundo no qual estamos vivendo. Um susto desse, só Jesus na causa”, completou a moradora.

Quem também viu tudo de perto e sentiu o mesmo medo que dona Vanda, foi seu Josimar. Dono de uma borracharia em frente ao local onde ocorreu a troca de tiros, ele diz que, com o susto que tomou, se escondeu atrás dos pneus para se proteger.

Não à toa. O cliente dele, José Conceição Pinto, 60, que tinha acabado de sair da borracharia, foi atingido no abdômen por uma bala perdia e socorrido por policiais para o HGE. O caso foi registrado com lesão corporal.

“Eu estava na porta da borracharia e vi a hora dos estouros e a batida dos carros. Imediatamente, eu corri, até porque ninguém deve ficar na frente de bala, né? Estava com a borracharia vazia, apenas um cliente tinha acabado de sair daqui e acabou sendo atingido por uma bala perdida na calçada, mas os policiais socorreram ele. Foi um susto grande”, contou.

Em casa, tomando seu café da manhã, o idoso Marcos da Silva Costa também foi mais um que se assustou com tudo que aconteceu. No começo, ele ouviu os tiros e pensou que eram fogos de artifícios precoces para a Festa de Iemanjá, que só acontece dia 2 de fevereiro.

“Eu pensei que eram fogos mesmo. Desci para ver o que era e tinha uma pessoa baleada no chão. Fiquei com medo. Quem não fica? O rapaz ia passando quando tomou o tiro. Aqui sempre acontecem assaltos. Fico sentido pelo rapaz que não tinha nada a ver coma situação e acabou baleado. Espero que esteja tudo bem com ele”, disse.

Vítimas
Além do criminoso morto em ação policial e do idoso baleado, que permanece internado no HGE, a unidade de saúde recebeu outras quatro pessoas feridas. As informações são do posto policial do local, onde o boletim de ocorrências foi registrado.

José de Jesus Silva, um dos feridos na batida de carro, foi medicado e recebeu alta em seguida. Um outro homem recusou atendimento médico no local e preferiu ser atendido em um hospital particular.

Uma mulher de 57 anos foi atendida no local do acidente por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Diagnosticada com traumatismo craniano e foi encaminhada para o HGE, onde permanece internada. O estado de saúde não foi divulgado.

Outras duas vítimas que não tiveram seus nomes divulgados foram encaminhadas pelo Samu para o Hospital Jorge Valente: uma mulher de 61 anos, que se queixou de dor na perna direita, e um homem de 66 anos com dor no tórax. O estado de saúde desses pacientes também não foi divulgado.

*Com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gautiher


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 7087 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree