-->

Após agressão, ex-mulher do goleiro Jean é pré-candidata a vereadora

17 Fevereiro 2020

Ex-mulher do goleiro Jean, Milena Bemfica anunciou nesta segunda-feira (17) que se filiou ao PSD Bahia e é pré-candidata a vereadora de Salvador. "É um importante passo na luta à violência

contra a mulher", disse Milena em post no Instagram. Revelado pelo Bahia, Jean chegou a ser preso nos EUA por agredir Milena durante uma viagem em família. Dispensado pelo São Paulo, clube em que estava na época, agora ele joga pelo Atlético-GO.

Ver essa foto no Instagram

Semana passada eu dei mais um importante passo na luta à violência contra a mulher. Para fortalecer esta causa, me filiei ao @psdbahiaoficial e sou pré-candidata a vereadora de Salvador. Nunca me enxerguei na política, mas, hoje, depois de tudo que passei e tenho passado, me sinto pronta e com a responsabilidade de representar e buscar meios para acolher as mulheres vítimas de agressões por seus companheiros. Agradeço a Deus e ao deputado federal @antoniobritobahia por esta oportunidade! Juntas somos mais fortes! #DigaNaoAViolenciaContraAMulher #MulheresUnidas #DigaNaoAViolenciadomestica #EmpoderamentoFeminino #MulheresNaPolitica #PSD #PSD55 #PSDbahia #psdmulher

Uma publicação compartilhada por Milena Bemfica (@milenabemficaofc) em

Na publicação feita no Instagram, Milena conta que nunca "se enxergou na política", mas depois de sofrer o episódio de violência se sente pronta para "representar e buscar meios para acolher as mulheres".

Na imagem postada, Milena aparece ao lado do deputado federal Antônio Brito (PSD-BA).

Agressão
Mulher do goleiro Jean, Milena Bemfica relembrou as agressões que sofreu do atleta durante uma viagem para a Disney, em Orlando, nos EUA. "Já veio me enforcando", contou. O goleiro do São Paulo chegou a ser preso, mas foi liberado e já retornou para o Brasil. Ele não pode se aproximar de Milena.

Milena falou ao Fantástico de Salvador, terra natal e onde conheceu Jean, revelado pelo Bahia. “Uma pessoa que eu nunca achei que poderia se transformar da forma que ele se transformou", afirmou.

Ela contou que a relação dos dois, que dura seis anos, começou a ir mal depois de descobrir uma traição. "Ele sempre mostrou ser um menino muito tranquilo", diz. Tudo mudou há um mês, quando ele teria começado o caso. "Ele já me tratava mal, ja não dava muita atenção, muita assistência pra gente. Alegava para mim que estava confuso", conta.

(Foto: Reproduçaõ)

A jovem conta que depois que descobriu que o marido tinha um caso, deu um ultimato. "Umas duas semanas antes eu mandei ele decidir. Ou ele ficava em casa e começava tudo do zero, ou ele saia. Ele saiu. Nós fomos separados para viagem, fomos na intenção de dar o sonho das nossas filhas, ficando juntos ou não", diz, explicando que resolveram viajar porque tudo já estava pago e as filhas queriam muito.

Lá, os dois não se entenderam sempre. "A gente tinha discussões porque nós íamos pros parques e ele muito disperso, o tempo inteiro no celular", relembra. Apesar disso, estavam no mesmo quarto e dormiram juntos e tiveram relações sexuais dois dias, segundo Milena.

No sétimo dia da viagem, Milena recebeu uma mensagem anônima com um post da amante de Jean em uma foto com o goleiro. "Falei para ele, a única coisa que eu quero é respeito. Mande ela apagar essa foto pórque enquanto a gente estiver aqui enquanto família, nós somos uma família. E ele falou 'tá bom'. E eu acredito que ele tenha mandado ela tirar a foto".

Jean saiu e quando voltou estava "super estressado". Milena diz que foi dormir e na madrugada o marido foi até ela na cama. "Nós tivemos relação novamente. No final, ele falou para mim 'Não ache que vamos voltar'. Eu falei que era questão de tempo e ele disse que eu era louca. Perguntei porque e ele disse 'Eu não quero nada com você'", lembra.

Milena ameaçou mandar mensagem para amante do marido. A briga começou a ficar física nessa hora, quando Jean tentou tomar o tablet da mão dela. "Ele já veio me enforcando, então eu dei uma mordida no dedo dele. E aí ele já veio me dando soco no rosto". Ela reagiu com uma chapinha de cabelo. "Bati com tanta força que quebrou (a chapinha) e ele saiu correndo. Eu joguei de novo e a lâmina da prancha foi que causou o corte (na perna de Jean)".

O goleiro partiu de novo para cima dela e deu oito socos no rosto de Milena. As duas filhas do casal presenciaram a cena. "Elas chegaram perto dele, ele foi segurar, foi a hora que eu consegui entrar no banheiro e me trancar", diz. De lá, Milena fez o vídeo pedindo socorro.

Apesar da agressão, Milena diz que não guarda mágoa. Eu já perdoei. Eu sou cristã. Então eu não pago o mal com o mal", afirma.

Milena postou um vídeo em uma rede social em que aparece no banheiro do hotel pedindo socorro, contando que foi agredida. Seguranças do hotel ouviram os gritos e chamaram a polícia. Jean ficou dois dias preso e agora não pode ter contato com Milena, nem se ela quiser, para cumprir determinação da Justiça dos EUA.

(Foto: Divulgação)

Jean pede desculpas
Exatamente um mês separou o anúncio da contratação de Jean pelo Atlético-GO da apresentação oficial do jogador para a imprensa. Na última quinta-feira (13), o goleiro que pertence ao São Paulo e chegou a ser preso nos Estados Unidos por agredir a então esposa Milena Bemfica com socos durante uma viagem em família se manifestou publicamente pela primeira vez. Ao lado do presidente do novo clube, Adson Batista, Jean pediu desculpa às mulheres e afirmou que não é "esse monstro que a imprensa fez".

Em sua vez de falar, o goleiro abriu a entrevista afirmando que não se pronunciou antes porque estava proibido, pela Justiça americana, de se referir à ex-mulher. Depois disso, pediu desculpa pelas agressões antes de ponderar que "toda história tem dois lados, mas nada justifica a agressão".

"Não estou dizendo que pela história ter dois lados eu estou certo em agredir. Foi uma reação que eu tive. Nunca tinha agredido ninguém. Quem me conhece há mais tempo sabe de toda a minha história e se surpreendeu com o que aconteceu. Mas tem coisas que eu só vou poder falar em breve", explicou.

(Foto: Paulo Marcos/Atlético-GO/Divulgação)

Jean agradeceu ao Atlético Goianiense por lhe abrir as portas após o caso de agressão física. Jean foi detido pela polícia americana em Orlando acusado de violência doméstica. "Se não fosse o Atlético Goianiense, meu contrato estaria suspenso e não teria como eu trabalhar para sustentar minhas filhas. De coração agradeço ao clube", declarou Jean. Antes de acertar com o Dragão, ele ficou próximo de um acerto com o Ceará, mas o clube recuou da contratação após a repercussão negativa com a torcida.

"Peço desculpa a todas as mulheres. Não sou esse monstro que a imprensa fez de mim", Jean, goleiro do Atlético-GO durante sua apresentação oficial.

Na audiência de custódia, a juíza do Condado de Orange, no estado da Flórida, deu uma ordem de restrição de contato entre Jean e Milena. Através desta, o jogador fica proibido de abordar a esposa seja pessoalmente ou através de qualquer forma de comunicação. Ele não pode sequer enviar mensagem por terceiros a ela e, mesmo que seja para visitar as filhas, Jean só pode ter contato com Milena mediante autorização judicial. Já no final de janeiro, a promotoria pediu o arquivamento do caso.

Na última terça-feira (11), Milena Bemfica denunciou em sua conta pessoal no Instagram que Jean não estava efetuando o pagamento da pensão alimentícia das filhas do casal - duas crianças de 3 e 5 anos. A ex-esposa de Jean afirmou que precisou de ajuda da mãe para comprar o material escolar das meninas.

Questionado sobre a acusação, Jean afirmou que é uma questão judicial e, por causa disso, está impossibilitado de comentar o caso. O goleiro também contou que as filhas foram a Goiânia com Milena e que ele mantém contato com as crianças.

"Tenho contato com elas, sim. Trouxe elas para Goiânia. Agora começaram as aulas e elas não podem vir, mas quando eu tiver uma folga vou para Salvador. Eu amo minhas filhas e o mais difícil está sendo ficar longe delas. Eu até trouxe dois brinquedos que elas gostavam de usar. Ameniza um pouco a saudade delas. O mais difícil é não ter esse contato no dia a dia", relatou o goleiro.

Confira outros trechos da apresentação de Jean:

Contato com a ex-esposa
"Eu estava em contato com Milena após o processo ser arquivado. Porém, fui informado pelo advogado. Eu jamais foi deixar minhas filhas passarem fome, dei presentes, passeio em restaurantes bons, não faz sentido eu gastar dinheiro com isso e deixar de alimentar minhas filhas. Sempre que Milena pedia, eu mandava. Agora fui informado pelos advogados que entraram com uma ação criminal. Com isso, não posso mais ter contato com Milena".

Reação da torcida goiana
"Não recebi nenhuma reação contra. Não sou de ficar andando pela rua. Tem prós, tem contras. Tem que escutar os dois lados. Estão me julgando pela história que foi contada de uma pessoa. Em breve, vou dar mais esclarecimentos e as pessoas vão saber o que aconteceu. (...). Não gosto muito de sair, estou totalmente focado em retomar minha carreira, em treinar. É da casa para o treino e do treino para casa. Quero retomar minha carreira o mais rápido possível".

Rejeição do Ceará
"Não foi só o Ceará ter voltado atrás. Querendo ou não, você entra nas redes sociais e vê pessoas te xingando. Pessoas falando: 'Jean não'. Mas não sou esse monstro. Isso mexe comigo. Recebi até ameaça de morte de pessoas que escutaram só um lado da história, mas em breve vou dar mais esclarecimentos".

Pensou em parar de jogar?
"Pensei em parar de jogar num momento em que estava sendo atacado de todos os lados. Pessoas me xingando e me julgando em tom muito agressivo, ameaçando até de morte. Pensei em parar de jogar, sofri bastante, estou sofrendo. Mas, por outro lado, em conversa com minha família e meu empresário, me perguntando o que eu sabia fazer, eu não soube responder. Jogar futebol é a única coisa que sei fazer. Se eu fosse sozinho, teria parado de jogar. Mas eu tenho minhas filhas, tenho que cuidar delas. Por isso, não parei de jogar".

Relembre todo o caso Jean
1. Com olho inchado, esposa de goleiro Jean, ex-Bahia, denuncia agressões

2. Goleiro Jean, do São Paulo, é preso nos EUA acusado de agredir esposa

3. Em versão da família, Jean foi agredido primeiro pela esposa

4. Boletim de Ocorrência relata que Jean deu oito socos na esposa

5. São Paulo espera fim de férias para rescindir com Jean, preso por agredir a esposa

6. Após audiência, goleiro Jean deixa a prisão nos Estados Unidos

7. Promotoria pede arquivamento do processo contra o goleiro Jean


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree