-->

Caiu glitter no celular? Saiba o que fazer para limpar o aparelho sem danifica-lo

24 Fevereiro 2020

E neste Carnaval difícil é conseguir passar ileso pelas chuvas de glitter, que grudam no carpo, cabelo e até no celular, já que são poucos os foliões que desgrudam do aparelho,

fazendo do mesmo uma extensão do próprio corpo.

Mas, diferente do nosso corpo e cabelo, a limpeza do glitter em aparelhos eletrônicos, como o celular, não pode ser feita de qualquer jeito, conforme orientações de quem trabalha com o conserto de eletro-eletrônicos em Salvador.

CORREIO Folia: confira todas as notícias do Carnaval 2020

Caso o glitter caia no celular, o produto indicado para fazer a limpeza é o álcool isopropílico, que possui alto grau de pureza – a porcentagem de água nele é menos de 1%, por isso a hipótese de oxidação das peças é quase nula.

Encontrado em farmácias, lojas de equipamentos eletrônicos ou casas de materiais de construção, o álcool isopropílico é usado também para limpeza de superfícies de vidro e lentes de óculos e câmeras fotográficas ou filmadoras.

“A tela do aparelho celular é muito sensível, e o glitter gruda muito, não pode ser retirado de qualquer forma, senão arranha”, disse o analista de sistemas Leonardo Ribeiro, 31, dono da Conserta Phone, no Shopping Sã Felipe, no bairro de Itapoã.

“E pior ainda se o glitter entrar em alguma parte de conexão do aparelho, como de carga ou audição, pode ser irreversível”, completou Ribeiro, que ainda não atendeu a nenhuma situação do tipo.

Para retirar o glitter, orienta Ribeiro, basta colocar o álcool isopropílico numa flanela ou algodão e passar de leve sobre o celular. “Tem de ter cuidado para nessa passagem não levar o glitter para as partes sensíveis do aparelho, como os conectores”, disse.

Engenheiro eletricista e dono da Conserta Smart, no Shoping Paseo Itaigara, no bairro de Itaigara, em Salvador, Carlos Durval Veloso, 38, também alerta para o cuidado com a limpeza, sobretudo porque o glitter pode estar misturado ao suor do corpo.

“O suor é oxidante, então se ele entrar no aparelho ocorre uma danificação maior”, afirmou Veloso, que no final do ano passado consertou um aparelho celular que estava com problema por conta do glitter.

“Uma moça tinha curtido uma festa de largo dessas de final de ano e o celular dela estava com glitter bem na parte que conecta o cabo para carregar, ela não estava mais conseguindo plugar o cabo. Tivemos de abrir o aparelho e fazer a limpeza com uma escova antiestética, além do álcool isopropílico”, declarou Veloso.

Tanto Leandro quanto Veloso recomendam cautela no momento da limpeza. O dono do aparelho deve analisar bem a sujeira com glitter antes de tentar limpar por si mesmo. Na dúvida, desliga o celular e espera a quarta-feira de cinzas para levar o aparelho em alguma especializada para fazer o trabalho correto.

O CORREIO Folia tem o patrocínio do Hapvida, Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio do Salvador Bahia Airport e Claro.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree