-->

Socioeducador é morto durante assalto dentro de ônibus no dia do aniversário

24 Fevereiro 2020
Foto: Divulgação

Conhecido pela sua responsabilidade, o agente disciplinar da infância Uanderson Aparecido Santos Trindade, 34 anos, abriu mão da folga de aniversário para trabalhar neste domingo (23). No entanto, a caminho

da Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case) de Camaçari, ele acabou sendo morto durante um assalto dentro de um ônibus, na Estrada Velha do Aeroporto.

“Era para ele ficar em casa com a família. Era aniversário dele, mas preferiu ir trabalhar. Era uma pessoa muito responsável e por isso vivia muito para o trabalho”, declarou um parente de Uanderson que preferiu não se identificar. O agente chegou a trocar tiros e matou o ladrão – que chegou a dar entrada no Hospital Municipal Salvador, mas não resistiu –, porém acabou baleado na nuca por outro criminoso.

O enterro do agente aconteceu nesta tarde, por volta das 16h no cemitério do Campo Santo, na Federação. Muito abalada, a família preferiu não conversar com a imprensa. Na despedida, parentes, amigos e colegas de trabalho foram prestar as últimas homenagens. "Eu não acredito nisso, eu não aceito", disse uma familiar. "Meu irmão vai ficar aqui sozinho? Eu vou ficar aqui com ele", disse um irmão de Uanderson, no momento do sepultamento.

Entre os presentes, outros agentes, colegas de trabalho do socioeducador, também fizeram questão de se despedir. "Ele era uma pessoa muito responsável, esforçado, um ótimo colega, que vai fazer muita falta", disse um agente, sem querer se identificar. "Certeza de que a família vai buscar justiça, que não vai descansar enquanto não esclarecer o que aconteceu", completou.

Agente
Uanderson trabalhava há mais de três anos na Case e, segundo familiares, ele teria sido reconhecido por um dos criminosos. “Até agora está tudo ainda muito recente e as informações vão chegando. O que soubemos é que, na hora do assalto, o ladrão reconheceu ele que prontamente reagiu. Mas ele foi baleado por trás”, contou um parente.

A Polícia Civil informou que o caso é investigado como latrocínio por que a arma de Uanderson não foi encontrada. Agentes do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local e ouviram o motorista e o cobrador que não deram detalhes de como ocorreu o fato devido ao estado de choque – eles serão ouvidos novamente pelo Grupo de Repressão a Roubo em Coletivo (Gerrc), que está à frente da investigação. Ainda de acordo com a PC, já foi solicitada as imagens do circuito de câmeras para identificação da dinâmica do assalto.

Assalto
O assalto aconteceu por volta das 16h. Uanderson entrou no final de linha de Cajazeira XI, onde morava, e sentou no fundo do ônibus que faz o percurso Mussurunga/Estação Pirajá. Os bandidos, dois homens, entraram em Cajazeira X e se separaram – um deles foi para o fundo. Nas imediações da localidade de Vila Verde, anunciaram o assalto. Uanderson era casado e pai de um menino de dois anos.

Em nota, a Polícia Militar informou que “por volta das 16h deste domingo (23), uma viatura da 49ª CIPM deslocou para a Avenida Aliomar Baleeiro, a altura do posto de saúde da Família (PSF), da localidade do Vila Verde/Mussurunga, para averiguar homicídio dentro de um ônibus de transporte coletivo de passageiros. Constatado o fato, o DHPP foi acionado para as providências e remoção do corpo”.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree