-->

'A situação dele é grave', diz irmão de taxista internado com coronavírus no Couto Maia

27 Março 2020

O taxista Emanuel Tadgue de Almeida, 64 anos, é um dos primeiros pacientes com Covid-19 internados no Hospital Couto Maia, unidade de referência em doenças infecciosas no estado. Segundo parentes, o

idoso deu entrada na unidade na terça-feira (24) e seu estado de saúde é grave.

Esposa e filho de Emanuel estão isolados em casa (Foto: Reprodução)

"Emanuel está entubado e toma remédio para combater o coronavírus. A situação dele é grave devido à idade e aos problemas de saúde já existentes, como coração, diabetes, sedentarismo e má alimentação. Apesar de tudo isso, ele tem um pouco de melhora, reage bem às medicações, a febre já baixou", declarou ao CORREIO o irmão de Emanuel, o taxista aposentado Carlos Antônio Tedgue de Almeida, 67.

Segundo ele, Emanuel é o único paciente de coronavírus no Couto Maia. "A informação da equipe médica passada à família é que meu irmão é o único paciente com a doença (Codiv-19) no hospital. A gente não tem acesso a ele, é proibido visita. Todas as informações são dadas por telefone", relatou.

A esposa de Emanuel, de 36 anos, e o filho dele, um rapaz de 18, estão em quarentena em casa, no bairro de Cosme de Farias. Eles estão gripados. "Eles estão como suspeitos. Receberam a ligação de uma equipe médica que disse que vai até eles para fazer coleta de material para exames. Sei que eles estão assustados e recebem a comida que é deixada na porta de casa, pois meu irmão é quem sustenta a família", relatou Carlos.

Em relação à internação de Emanuel, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) disse que não comenta casos específicos. Informou também que já houve internação na unidade por conta de Covid-19. No entanto, a Sesab não divulgou a quantidade de pacientes.

A Bahia registra 108 casos confirmados com coronavírus (Covid-19), 1.082 casos descartados e não há óbitos. Este número contabiliza todos os casos de janeiro até as 17 horas desta quinta-feira (26). Do total de casos, 16 estão curados, entre eles, uma mulher de 95 anos, que estava hospitalizada.

Tosse
Emanuel é taxista há mais de 40 anos. Há 10 dias, apresentou sintomas de uma gripe leve. "Estava com coriza e espirrava muito. No dia seguinte, teve tosse seca, corpo mole e febre", contou Carlos. No domingo (22), já com dificuldade para respirar, o taxista foi levado para uma Unidade de Pronto Atendimento no Pau Miúdo, onde ficou internado numa área isolada e respirando com ajuda de aparelhos.

"Os médicos suspeitavam de duas coisas: coronavírus ou H1N1. Então, colheram amostra dele e enviaram para o Couto Maia. Mas ele começou a piorar na manhã de terça. À tarde, ele foi transferido para o Couto Maia mesmo antes do resultado", explicou o irmão do taxista. Na quinta-feira (26) a família foi comunicada que o resultado deu positivo para Covid-19.

Preocupação
A notícia de que Emanuel está com coronavírus circulou entre os taxistas. " É o que a gente já previa. São inúmeras pessoas que entram e saem dos nossos carros e isso nos preocupa", declarou Dênis Paim, presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT).

Apesar da situação, Paim disse que a categoria está orientada a tomar medidas preventivas. "Estamos tomando as devidas providências. Toda a categoria foi orientada a andar com todos os vidros abertos, higienizar sempre que puder o carro, usar álcool gel, no caso do uso da máscara trocar em quatro em quatro horas e, sempre que o passageiro entrar, pedir para limpar as mãos com o álcool gel também", declarou.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree