-->

Ao ficar em casa, você já está contribuindo para o bem de todos

29 Março 2020

A respeito dessa situação (Covid-19) temporária que estamos passando, sim, temporária, pois se há um princípio inquestionável na vida é o da impermanência, tudo está mudando o tempo todo, e a

mudança é a lei da vida, internalizando profundamente esse principio você já consegue uma blindagem emocional, para não se desesperar nem se apegar tanto as situações passageiras, essa é a base da equanimidade na mente, isso te dá uma tranquilidade espiritual que te faz pensa, sentir e agir de forma mais consciente diante de todas as situações.

Já tivemos inúmeras e grandes crises em nível de saúde, como o surgimento da Aids, as gripes Suínas, do Frango, a Gripe Espanhola, Zika vírus, Sarampo entre outras, e longe de não assumir e entender a gravidade da situação dessa séria pandemia global que estamos passando, os noticiários já nos dão avalanches de informações a respeito disso, a intenção aqui é um olhar mais consciente e libertador para essa situação, que começa com um questionamento, o que a vida quer nos ensinar com isso?

Toda crise é uma oportunidade de se reinventar, olhar pra dentro e promover mudanças de superação, todos nós já passamos por inúmeras dificuldades na vida, e se você refletir de forma consciente vai perceber que todas as situações difíceis que enfrentou, foram extremamente necessárias para formar a pessoa que você é hoje, então na verdade foram experiências de lapidação interna, é na forte pressão do fogo que o carvão vira diamante, antes eu acreditava que aprendíamos as lições da vida, pelo amor ou pela dor, mas depois entendi que na verdade é a reflexão que faz aprendermos, seja no amor ou na dor se refletirmos como nutrir e manter ou se superar e reinventar, é dessa forma que evoluímos.

Por isso que o questionamento essencial que podemos ter para florescer a raiz da reflexão positiva é: o que a vida quer nos ensinar com isso? Vitor Frankl, psiquiatra austríaco que superou o campo de concentração de Auschwitz, defendia que toda dor que encontra um sentido não se transforma em desespero, na minha própria vida, sofri violência com três meses de idade da minha mãe biológica, fui abandonado por ela e sofri vários processos de rejeição, hoje tenho gratidão por essa experiência, pois o sentido de todos os meus processos de vida foi ter me transformado na pessoa que sou hoje, me lapidando em empatia e solidariedade com o mundo e podendo estar aqui agora, compartilhando esse convite para uma reflexão positiva.

Não é meu lugar de fala, trazer dados, gráficos e pesquisas cientificas, mas, nas minhas experiências e no que tenho observado estamos aprendendo muito através de duras lições a ressignificar nossa relação com nós mesmos e com o mundo.

No mundo, acontece um excesso de produção, consumismo desenfreado, poluição a níveis acelerados, precisamos parar, e esse vírus nos obrigou a isso, e logo a china já teve um drástica redução dos níveis de poluentes em sua atmosfera, em Veneza, a água voltou a ser clara, com o fim das incessantes viagens de barcos lotados de turistas, a natureza grita conosco nesse momento, se refletirmos um pouco mais na compaixão com os outros animais, na origem alimentar, percebemos que a gripe aviária, suína a doença da vaca louca e o próprio Covid19 que estudos confirmam que os primeiros casos começaram em um mercado de venda de animais selvagens, encarcerados em situações depreciativas, e o contato alimentar com um morcego ou com um animal que sofre de extinção chamado de pangolim, presentes nesse mercado, gerou o nascimento dessa situação, por isso trago aqui uma memória de um físico, extremamente intelectual para afirmar ainda mais essa reflexão, Albert insten já dizia:
‘’Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade’’, na minha experiência há quase 6 anos que não preciso me alimentar da exploração violenta animal, sinto na prática esses benefícios em meu temperamento, estamos com essa excelente oportunidade de refletir e aprender que nós não somos parte da natureza, nós somos a própria natureza, e dessa forma o desequilíbrio do ambiente externo influência no interno.

E como estamos no nosso mundo interior?
Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde até 2030 a depressão será a doença mais comum do mundo, estamos cada vez mais afastados na nossa essência de felicidade, não buscamos entender o propósito das nossas vida, que é nossa sua forma única de contribuição positiva para o mundo, não investimos tanto em autoconhecimento e isso gera maior desconexão com a nossa essência, na sociedade capitalista inconsciente que preza mais o Ter do que o Ser, estamos sempre online para os feeds e ofllines para o fellings. Mas nesse momento algo muito forte vem acontecendo, a quarentena nos obriga a uma observação plena, o caos nos tira da zona do conforto da estagnação e nos impulsiona a transformação, essa transformação vem naturalmente por fases, tivemos sim a fase do caos, dos surtos inconscientes nutridos pelo medo do egocentrismo, o desequilíbrio produzido de nossas mentes selvagem tumultuadas por uma avalanches de pensamentos e falta de práticas de higiene mental, mas depois que essa fase passou, para alguns poucos permanece, pois cada um tem seu tempo, uma grande maioria já se encontra no movimento da compaixão, atitudes fraternais, ações de solidariedade com outro vem mostrando um avanço nas melhorias das relações humanas que jamais vimos.

No mundo as pessoas de quarentena estão dançando, fazendo concertos, homenagens aos profissionais de saúde pública das suas próprias varandas, se doando para fazer compras para as pessoas mais idosas, na África, crianças em Moçambique, mesmo não tendo nenhum caso confirmado de Covid-19, estão em corrente de oração todos os dias em prol dos afetados no mundo, movimentos cada vez mais criativos ensinando a lavar as mãos, Engenheiros italianos da empresa Isinnova transformam máscaras de mergulho em respiradores, uma solução criativa que vem salvado vidas , fazendo isso de forma voluntária e gratuita por gratidão aos heróis profissionais da área de saúde.

Agora não falta tempo, como era a desculpas de muitos para se dedicar em práticas de bem-estar, autoconhecimento e saúde mental. Na internet muitas pessoas estão encarando o maior medo do mundo, que é o de exposição, falar em público, se expressar na frente de muitos para compartilhar suas mensagens ,no instagram, uma avalanches de lives todos os dias de diversos conteúdos está acontecendo, desde aulas de dança até bate papos sobre redução de ansiedade ou meditações guiadas.

Assuntos como Meditação, respiração e yoga (dentro do sistema do yoga é composto de meditação, respiração e mais 6 passos para autorrealização) tem crescido de forma exponencial em buscas no google. E isso, é uma excelente notícia, pois após essa crise os benefícios internos as transformações positivas e o resgate das relações humanas será mais duradoura, a melhor imunidade é a imunidade emocional essas práticas de sáude mental torna as pessoas mais consciente e sensíveis para o outro, uma inteligência coletiva vem crescendo despertando consciências para um contribuição participativa de bem estar geral.

Trabalhando com saúde mental a mais de 5 anos, tenho um olhar refinado a perceber que o medo se espalha mais que qualquer outra pandemia viral, e a saúde mental influência na imunidade do corpo, como terapeuta e professor de yoga, ensino ferramentas simples e fáceis, de inúmeras comprovações cientificas e essências para saúde integral, precisamos ainda mais de práticas que promovam um detox físico e mental e são as posturas de yoga, práticas de meditação e respiração as soluções principais para a desarmonia humana, pois se analisarmos no centro da questão, na raiz do sofrimento, sofremos pois somos vítimas do tumulto de pensamentos que vivem presos no passado e no futuro, o que traz inúmeros sentimentos ruins e não nos permite vivermos o momento presente, nesse fluxo a mente tende a se apegar as sensações com avidez, gerando apegos ou em aversões, gerando emoções negativas, o resultado é a desarmonia com a na nossa paz interna, resumindo, as impurezas da mente, é o núcleo de todo estresse, ansiedade e depressão, e esse desarranjo da mente é universal, pois, independente da sua nacionalidade ou religião, todos sofrem pelo tumulto de pensamentos e a impurezas das sensações mentais, e se a doença é universal o remédio também é universal, não é atoa que universidades internacionais de todo o mundo comprovam os benefícios das praticas de meditação, e grandes empresas como Google e Vivo, já incluem meditação em sua grade profissional, o mais interessante é que a definição de yoga há mais de 5 mil anos é ‘’Yoga chitta vritti nirodhah’’ – Yoga é a cessação dos tumultos da mente, definição milenar que se encaixa como luva em tempos modernos.

Em um livro de 1993 chamado, meditação de Pam e Gordon Smith, encontrei um estrofe que define a universalidade benéfica da meditação:
‘ Para os doentes a meditação é a fonte de uma orientação de vida, um retorno a saúde;
Para quem se encontra perturbado pelo estresse ela proporciona um meio de voltar a paz e a serenidade;
Para mentes confusas é uma forma de atingir a clareza interna;
Para os religiosos a meditação fortalece a fé inspira a esperança e oferece um vislumbre dos níveis Divinos’

As praticas integrativas de saúde mental vão te proporcionar nesse período de quarentena, uma reconexão com você, te direcionando da solidão (vazio e sentimento de falta interno) para solitude (o prazer de estar em sua presença) o autoconhecimento vai te despertar a se conhecer e logo se aceitar, em momentos de mais conexão consigo sem tantas demandas das quais nos afastam de nossa presença interior, temos a oportunidade de olhar para os nossos medos e para as sombras egóicas, processos relacionais e existências que bloqueiam de vivermos a nossa felicidade essência, aproveite esse momento pra fazer algo novo, mergulhe nas experiências de meditação, pratique yoga e estude muito autoconhecimento, para proporcionar o alimento de nutrição da sua alma.

Por isso me surgiu o despertar natural de senso de contribuição, criei uma maratona da saúde física e mental, mudei de quarto, tirei a minha cama, improvisei um estúdio em minha casa e todos os dias, estou disponibilizando yoga lives as 06:00 da manhã, a minha companheira ás 08:00am, ás 12:00 disponibilizo lives de conteúdos de saúde mental com diversos temas, desde o poder da respiração, habilidades comportamentais em tempos de crise, até dicas de sexualidade positiva para casais na quarentena, também tenho disponibilizado mentorias gratuitas para pessoas que estão sem condições financeiras e com crises emocionais nesse período. Tem sido um sucesso, pessoas de Portugal, Londres e de diversos estados do Brasil tem me mandado mensagens lindas com relatos de suas práticas online, pessoas com crises de ansiedade tem encontrado mais paz na mente, pessoas praticando com seus filhos em um tempo de qualidade familiar, pessoas se curando de dores, aprendendo coisas novas, relatando que em um momento de solidão esta sendo essencial poder ter uma pratica de reconexão, essas mensagens me nutrem e me completam por perceber a execução do meu proposito de vida na prática, quem tem um porque enfrenta qualquer como, e mesmo pra mim um profissional autônomo que vive do contato profissional presencial, através de sessões de yoga, terapia corporal, workshops, palestras e educação corporativa, consegui me reinventar na força do propósito para promover bem estar para minha sociedade em um momento que ela mais precisa.

Outra lei indiscutível na vida é a lei do retorno, costumamos acreditar nela apenas com a conotação negativa, ‘ mal que se faz aqui, paga aqui’, porém essa verdade também acontece com a força do bem e até mais forte, percebo isso na minha vida a todo momento, mesmo sem cobrar pelas aulas, e diante de tempos de crises, os alunos em consciência e gratidão tem depositado valores em minha conta por contribuição a doação que tenho me dedicado a eles, isso é de nutrir a fé na humanidade e perceber o senso de coletividade que estamos evoluído como espécie, deixando de ser criaturas vitimas de nossas compulsões individuais para Seres conscientes e mesmo em afastamento estamos aprendendo mais sobre interação social, os tempos estão tão favoráveis para praticas solidarias que o simples fato de você não fazer nada, e ficar em casa você já está contribuindo para o bem de todos .

Logo logo o vírus da dor vai passar e o vírus do amor vai contagiar e transformar a humanidade.

Luciano Weber é terapeuta corporal e professor de yoga

Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade dos autores


We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree