-->

Salles extingue base do Projeto Tamar em Arembepe e anuncia outra em Salvador

28 Mai 2020

Foto: Divulgação/Tamar Arembepe

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão subordinado ao Ministério do Meio Ambiente, de Ricardo Salles, anunciou esta semana a extinção de

três bases avançadas do Projeto Tamar, de conservação de tartarugas marinhas, uma delas em Arembepe, localidade de Camaçari, no Litoral Norte baiano.

A decisão consta na Portaria Nº 554, publicada no último dia 25, que dispõe sobre a localização dos Centros Nacionais de Pesquisa e Conservação (CNPC) vinculados à DIBIO no âmbito do ICMBio, e também anuncia a criação da "Base Avançada do Centro TAMAR em Salvador/BA". O artigo 5º da portaria, que prevê a base na capital, não especifica o local em que ela será implantada.

Além disso, o artigo 2º do documento prevê que a Base Avançada do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste (Cepene), em Caravelas, no Sul da Bahia, passará a ser uma nova base avançada do Tamar.

O CORREIO entrou em contato com a assessoria do projeto Tamar, que pediu que enviássemos um e-mail oficializando o pedido de informações. Até as 22h desta quinta a resposta aos questionamentos ainda não tinham sido enviadas.

Além dessa base de Arembepe, Parnamirim (RN) e Pirambu (SE) também perderão suas bases avançadas. Segundo a coluna de Guilherme Amado, na revista Época, a unidade de Sergipe foi a primeira unidade do Tamar no país, e estava desativada desde o fim do ano passado.

A mesma portaria determina que as bases avançadas dos centros nacionais de pesquisa e conservação, o que não inclui somente o Tamar, seguirão ativas apenas se houver comprovação da necessidade de ações de pesquisa e conservação conduzidas durante todo o período do ano.

O documento também prevê que essa necessidade deverá ser comprovada por meio dos projetos de pesquisa ou de conservação e de planos de trabalho, que precisam ser aprovados pela Diretoria de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade do ICMBio.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree