-->

Chuva aumenta preocupação com cratera em condomínio na Boca da Mata

28 Mai 2020

A quinta-feira em Salvador seguiu com o céu nublado e pancadas de chuvas isoladas. A frente fria que atingiu a capital desde o início da semana passada acumulou estragos e ocorrências

em diversas regiões, registrando deslizamentos de terra, imóveis inundados e queda de árvores.

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) registrou 126 solicitações até as 17h desta quinta, com 43 ameaças de desabamento, 26 ameaças de deslizamento, 22 deslizamentos de terra, 11 árvores ameaçando cair e outras ocorrências como infiltrações e desabamento de muros.

Uma das regiões que vem convivendo com o problema constantemente é a Boca da Mata. No bairro, o condomínio Portal do Vale vive uma situação dramática com uma cratera de mais oito metros de diâmetros que se abriu em um dos barrancos que cercam o condomínio.

Segundo o síndico do local, José Cláudio Santana, 47, o buraco surgiu em meados de dezembro do ano passado e ampliou bastante em março, quando o período de chuvas começa em Salvador.

Segundo Sandra Lis, 42, que mora no Portal há dezoito anos, a preocupação de quem mora lá é não saber em que estado está o terreno, e que a cratera vem “aumentando rapidamente”, relatou.

Cratera fica a menos de dez metros de um dos blocos de apartamentos (Foto: Divulgação)

O problema ocorre por conta de uma canalização que despeja, todos os dias, litros de água bem em cima do barranco. A água escorre da rua e não entra no bueiros, caminhando até desaguar no paredão de terra, que agora tem uma cratera. “A rua fica um nível acima do condomínio, por isso acaba descendo tudo para cá”, comentou José Cláudio.

A situação foi relatada para a Codesal, que repassou a necessidade de um reparo para a Superintendência de Obras Públicas, a Sucop. O órgão informou em nota que já visitou o local para uma vistoria na última sexta (22), e que até esta sexta-feira (29), deve concluir e entregar um relatório e um orçamento para os serviços. Durante a tarde desta quinta, uma nova lona foi colocada no local, com a intenção de conter o deslizamento de terra. Como síndico, Cláudio informou que era que a obra seja logo realizada pela Prefeitura, e não espera que o condomínio arque com os custos.

Apesar da cratera atingir diretamente os moradores do bloco seis do condomínio, outros condôminos têm se mobilizado para que a situação se resolva logo, como é o caso de Mirian Pereira, 59: “Como seres humanos temos que ter empatia, porque não gostaria que fosse aqui no meu bloco. Moramos num condomínio, estamos interligados, não posso ignorar o problema que é do vizinho. Além disso, o que acontece em um bloco pode interferir em outros ou pode depois acontecer comigo”.

Carros do estacionamento também estão ameaçados pelos buracos (Foto: Divulgação)

Para quem dorme bem ao lado do buraco, a definição do momento é de muita “apreensão e ansiedade”, como lembra Sandra. Ela teve a ideia de criar um grupo no whatsapp com os outros moradores do bloco para que eles fizessem um revezamento e fiscalizar a situação da cratera.

“Não temos paz nenhuma, zero. Os moradores ficam pressionando para resolver, ficam em pânico. A gente reveza e quem tem mais disponibilidade vai olhar a situação e a gente registra cada aumento. Quem trabalha a noite tira um tempo e vai lá, os que acordam cedo fazem a vistoria em outros horário”

Frente fria continua

Segundo Instituto Nacional de Meteorologia, a frente fria permanece em Salvador pelo menos até segunda-feira, com o tempo nublado e pancadas de chuva isoladas em diversas áreas da cidade. A Codesal informou que, para esta sexta (29), não há risco forte de alagamentos e deslizamentos. Nas últimas 72h, o bairro que mais choveu na Capital foi Mussurunga, seguido de Itapuã, Palestina e São Cristóvão.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree