-->

Caetano rebate críticas por uso de prato e faca: 'É uma ignorância inacreditável'

12 Agosto 2020

O cantor baiano Caetano Veloso, que completou 78 anos no último sábado (8), ficou satisfeito com a repercussão de sua live comemorativa no Globoplay. A surpresa negativa só veio quando o

cantor leu uma crítica que achou cômica o uso de prato e faca para fazer samba (e tocado por Moreno Veloso, seu filho). Nas redes sociais, o baiano relembrou que a técnica é presente há anos no samba de roda raiz.

"Edith do Prato, João da Baiana... Minha mãe tocava prato e faca. No filme, sobre Bethânia, minha mãe tocava no prato, um samba gravado no início dos anos 70. Prato e faca no samba de roda da Bahia é insturmento obrigatório, tradicional. Aqui no Rio de Janeiro ainda tem gente que toca. Se falar com qualquer pessoa do mundo do samba, ela sabe de prato e faca. Pensar que foi-se usado prato e faca porque não tinha instrumento na hora, é de rir. É uma ignorância inacreditável", disse Caetano.

A empresária e esposa do cantor, Paula Lavigne, que gravava o vídeo, também comentou o caso. "Em uma grande produção do Globoplay, achar que ia faltar instrumento? Turma, vamos nos ligar", disse a empresária.

Ver essa foto no Instagram

@morenoveloso aparece em algumas canções tocando prato e faca, instrumentos muito importantes e tradicionais no samba e na cultura popular. A @Rollingstonebrasil citou esse momento como cômico e inusitado, mas o fato é que de inusitado não tem nada. O prato e a faca, em uma roda de samba, são uma forte representação da nossa cultura. Qualquer profissional que se propõe a falar sobre música deveria ter o aprofundamento necessário para tratar de nossa cultura com mais cuidado e respeito. Se vocês não viram ou querem assistir novamente a live estará disponível até dia 07/09 no @globoplay para não assinantes! (Link nos stories) #CaetanoVeloso #CaetanoNoGloboplay

Uma publicação compartilhada por Caetano Veloso (@caetanoveloso) em

Além de piadas nas redes sociais, a "Rolling Stone Brasil", uma revista especializada em música, tinha reproduzido em um de seus textos a crítica sobre o uso de prato e faca. Após revisão, a publicação se desculpou pelo erro.

"A 'Rolling Stone Brasil' reconhece, lamenta profundamente o erro e pede desculpa a todos que se sentiram ofendidos com as palavras encontradas aqui, em especial (e em memória) à Dona Edith do Prato e àqueles que fizeram da cultura do prato-e-faca uma expressão musical fundamental da cultura do país".

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree