-->

PT lança candidatura de Major Denice e Fabíola Mansur para a prefeitura

16 Setembro 2020

Denice discursa ao lado do governador e de Fabíola Mansur (Foto: Mila Cordeiro/Divulgação)

Foi de cima de uma laje, em Cosme de Farias, que a major Denice Santiago

e a deputada Fabíola Mansur (PSB) lançaram a candidatura para prefeita e vice de Salvador, nesta quarta-feira (16). A comunidade foi escolhida para sediar a convenção do Partido dos Trabalhadores (PT) por ser um local de identidade do povo soteropolitano. Racismo, enfrentamento à violência e educação dominaram os discursos.

A convenção começou com vídeos dos apoiadores das duas candidatas, como o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, o candidato das últimas eleições à Presidência, Fernando Haddad, e os presidentes regionais do PT.

O ex-governador e atual senador Jacques Wagner (PT) e a deputada federal Lídice da Mata (PSB) foram os primeiros a discursarem e destacaram o desempenho de Denice à frente da Ronda Maria da Penha, e os feitos do governo em Salvador, como a construção do metrô e intervenções na infraestrutura da cidade.

Denice durante a convenção (Foto: Mila Cordeiro/ Divulgação)

Major Denice começou o discurso falando da identificação com os moradores das comunidades, lembrou da infância pobre no bairro de São Gonçalo do Retiro, e dos esforços que a mãe dela fez para que ela e os irmãos pudessem estudar. A candidata contou que a história de vida dela se confunde com a história da cidade, e falou da importância de discutir a violência.

“Uma vez me disseram ‘você só fala de enfrentar a violência’. Quando a gente combate o racismo, nós estamos enfrentando a violência. Quando a gente luta para que as pessoas tenham educação e dignidade, a gente combate a violência. Quando a gente protege as mulheres, crianças, pessoas com deficiência, ou em situação de rua, estamos combatendo a violência. Não podemos viver em uma cidade com desigualdades sociais como as que estamos vivendo”, disse.

Ela prometeu dar continuidade aos projetos que estiverem em andamento e disse que vai fazer da capital uma cidade saudável e sustentável. A candidata também contou dos desafios de ter sido mãe solteira, do apoio que recebeu da família e se emocionou ao falar do filho. O discurso foi encerrado com uma apresentação do músico Dão Black.

Apoio
O governador Rui Costa também discursou. Ele começou saudando diversas comunidades de Salvador, destacou a desigualdade social como um dos principais problemas da cidade, e citou o programa Minha Casa Minha Vida como um exemplo de sucesso da gestão petista.

Rui Costa falou em desigualdade e representatividade (Foto: Mila Cordeiro/ Divulgação)

Rui enfatizou a necessidade de investimento em educação e saúde na capital, falou em criação de mais vagas na pré-escola e mais postos de saúde, e comentou sobre o fato da chapa ser liderada por duas mulheres. Ele disse que Salvador só deu oportunidade de uma mãe liderar a cidade uma única vez em toda a história, e pediu o apoio para Denice.

“Salvador tem uma marca que nós precisamos mudar, a marca da desigualdade. A marca da falta de oportunidade. Por que eu estou aqui? Tenho seis anos como governador da Bahia, e quero me dirigir aos pais e mães que sonham que seu filho seja alguém, eu sei que o maior desafio é fazer com que ele siga o caminho do bem”, disse, contando da alegria que os moradores da periferia em que ele nasceu sentiram ao vê-lo governador. E concluiu. “O que pode fazer o seu filho acreditar que é possível? São as referências”, afirmou.

Por conta da pandemia, não foi possível fazer um evento aberto ao público, mas a convenção foi transmitida através das redes sociais. A candidata à vice-prefeita, Fabíola Mansur, foi a primeira a discursar. Ela disse estar comprometida com Salvador, prometeu trabalhar para resolver os problemas da cidade e afirmou que Denice está preparada para o cargo.

“Denice é uma mulher valorosa. Uma mulher negra que vai chegar na casa do povo, que superou todos os obstáculos dentro da Corporação, e cuidando das mulheres. Ela tem experiência na saúde, em gestão, e em cuidar de gente, o que é importantíssimo porque se a gente quer combater o racismo, o machismo e entregar uma Salvador mais inclusiva, a gente precisa de uma mulher que tenha superado esses obstáculos”, disse.

Fabíola discursa na convenção (Foto: Mila Cordeiro/ Divulgação)

Major Denice é filiada ao PT desde março deste ano e, por conta das eleições, precisou se afastar da Policia Militar e da Ronda Maria da Penha, patrulha especializada no combate a violência doméstica contra a mulher.

Psicóloga de formação, ela é pós-graduada em Gestão de Direitos Humanos e Segurança Pública, pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb), possui o título de mestra em Desenvolvimento e Gestão Social, pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e é doutoranda no Núcleo de Estudos Interdisciplinares Sobre a Mulher (Neim – Ufba). É idealizadora e co-fundadora da Ronda Maria da Penha, responsável pela proteção de 6 mil mulheres violentadas.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree