-->

Número de acessos à Carteira de Trabalho Digital chega a 200 milhões

14 Setembro 2020

A marca foi batida na última quinta-feira (10/9). Pela internet, é possível acompanhar os registros de trabalho e até solicitar o seguro-desemprego

Os serviços da Carteira de Trabalho Digital

já foram acessados mais de 200 milhões de vezes de janeiro de 2019 até agora. Deste total, 192 milhões ocorreram em 2020. Os acessos virtuais foram tanto por meio do aplicativo quanto do portal gov.br/trabalho.

Desde o seu lançamento até a última quinta-feira (10), 18 milhões de trabalhadores já baixaram o aplicativo em seus telefones e tablets. O maior número de downloads – 16 milhões – foi por aparelhos que usam o sistema Android. No total entre dispositivos móveis e web, já foram mais 23 milhões de trabalhadores beneficiados.

O serviço permite ao trabalhador acompanhar os registros de sua vida laboral, nas bases governamentais, inclusive naquelas que já estavam registradas na Carteira de Trabalho em papel. Além disso, também é possível fazer a requisição do seguro-desemprego on-line. De março, quando começou a pandemia do coronavírus no Brasil, até a primeira quinzena de agosto, dos 3,9 milhões de requerimentos, 67%, ou seja 2,6 milhões, foram por meios eletrônicos – aplicativo e site.

A apresentação de recurso contra eventual indeferimento do seguro-desemprego, o acompanhamento do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) e do Abono Salarial também podem ser feitos por meio da Carteira de Trabalho Digital.

Carteira de Trabalho Digital

Com a Portaria 1.065, de 29 de setembro de 2019, a Carteira de Trabalho Digital passou a substituir o documento físico de papel, sendo emitida automaticamente para todo brasileiro ou estrangeiro que tenha inscrição no Cadastro das Pessoas Físicas (CPF). Desta maneira, não é mais necessária a emissão do documento físico em papel para contratação em empresas que já utilizam o eSocial.

A Carteira de Trabalho Digital está disponível para download gratuito nas lojas virtuais App Store e Play Store, além de poder ser acessado no Portal de Serviços do Governo Federal.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree