Imprimir esta página
-->

Dicas saudáveis para quem precisa comer fora de casa

16 Novembro 2019

Movida pela falta de tempo, mais da metade da população do Brasil (53%) tem o hábito de se alimentar fora de casa. O gasto médio é de R$ 750

por ano com o consumo de comidas e bebidas em padarias, lanchonetes, restaurantes e bares. Os dados são da consultoria internacional Kantar Worldpanel.

Segundo uma pesquisa da Fiesp/Ibope, o brasileiro busca alimentação fácil e rápida. A preferência é pelos restaurantes a quilo (27%), depois aparecem as lanchonetes ou redes de fast food (19%). O almoço é a refeição menos praticada em casa.

Nada contra a conveniência de cada um, mas comprar comida na rua, além de caro, pode ser um hábito ruim para a saúde. É mais difícil manter uma dieta equilibrada e assegurar-se sobre a qualidade e a higienização dos alimentos consumidos. Como, na maioria das vezes, comer fora não é uma questão de escolha, convidamos a nutricionista Marina Melo, do Instituto de Nutrição, para sugerir algumas dicas que facilitem a rotina de quem almoça longe de casa.

Mais sobre o assunto

Organize-se e prepare sua comida
“Para quem gosta de cozinhar, a dica é organizar marmitas, congelar e ir consumindo durante a semana. Nos restaurantes, é comum o uso de muito bicarbonato no arroz e óleo em excesso nas carnes. Também não há como saber se a higienização dos alimentos foi feita de forma correta. Ou seja, em casa é possível fazer uma comida mais saudável, higiênica e segura. Sem contar que é uma economia não gastar com almoço fora”, sugere a nutricionista. 

Compre frutas e hortaliças
“Em feiras e supermercados tente optar por frutas, legumes e verduras da estação. Quando estão em sua época certa, os alimentos captam melhor os nutrientes do solo e os agricultores não colocam uma grande quantidade de agrotóxicos, evitando a redução dos nutrientes. Não é mito: as frutas e vegetais da estação têm mais sabor. Sem contar que os preços costumam ser melhores, pois a oferta é grande.”

Hugo Barreto / Metropoles

Leve opções de lanche
“Levar o lanche de casa também é ótimo. As opções são variadas: frutas, frutas secas, oleaginosas e iogurtes são práticos para quem não tem tempo ou habilidade para cozinhar. A dica para os que podem se dedicar um pouco mais é buscar receitas funcionais de bolos integrais e sanduíches naturais, por exemplo. Além da economizar, se você leva de casa consome alimentos mais ricos em nutrientes”, afirma Marina Melo. 

Divulgação
Frutas: São boa fonte de água, carboidratos, vitaminas e minerais. Elas podem ser consumidas como sobremesas e, também, como opção para pequenos lanches entre as refeições principais.

Saiba se servir em buffet
“Em restaurantes, é importante ficar atento à qualidade e à quantidade dos alimentos que vão compor o prato. Priorize legumes, saladas e, só depois, complete o prato. Ao escolher a carne, procure não colocar opções com ossos, como coxa de frango, bisteca de porco, rabada, porque elas pesam muito no prato e encarecem a conta final.”

iStock

Prefira produtos a granel
“Precisou comprar um lanchinho na rua? Evite os de marcas e dê preferência aos produtos a granel, como castanhas, por exemplo. Você compra só a quantidade necessária, evitando a gula e o desperdício, e ainda economiza. A diferença de preço é grande e a qualidade também.”

Resista aos sucos
“Tente não ingerir líquidos durante as refeições. As bebidas nos restaurantes costumam ser mais caras e, mais importante ainda, o liquido atrapalha a digestão.”

Zino de Groot/Unsplash


Em breve novidade aqui!!!
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree