-->

STF apura se Cunha comprou votos para presidir a Câmara

18 Novembro 2019

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a abertura de um inquérito para investigar a eleição do ex-deputado Eduardo Cunha à Presidência da

Câmara. O relator da Operação Lava Jato no Supremo quer saber se o político comprou votos de outros deputados para se eleger. A informação foi obtida pelo portal G1.

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), o grupo recebeu R$ 30 milhões no ano de 2014 para que Eduardo Cunha fosse eleito “para fazer contraponto à então presidente Dilma Rousseff (PT)”. As supostas irregularidades foram reveladas em acordo de colaboração premiada da JBS, do ex-executivo Ricardo Saud. Ele foi eleito em 2015.

Mais sobre o assunto

Conforme a delação, o dinheiro teria sido repassado por doações oficiais, entregas em dinheiro vivo, e emissão de notas fiscais frias, sem a prestação do serviço.

Cunha está preso no Rio de Janeiro, no presídio de Bangu. Ele foi preso em outubro de 2016 por ordem do então juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública.


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 788 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree