-->

Depois do setor da limpeza, vigilantes de hospitais param no DF

19 Novembro 2019

Os vigilantes da área de saúde de diversos hospitais do Distrito Federal estão em greve desde às 18 horas de segunda-feira (18/11/2019). O motivo é a demora no

pagamento de salários, que deveriam ter sido quitados até o quinto dia útil de novembro. Segundo eles, somam-se 14 dias de atraso.

Segundo o diretor de imprensa e comunicação do Sindicato dos Vigilantes do DF (Sindesv), Gilmar Rodrigues, o problema é antigo e recorrente. “Foram poucos os meses que a empresa Ipanema nos pagou em dia desde 2017, sempre há algum atraso. Já houve outros casos como esse, em que ficaram até o dia 15 ou 20 do mês sem realizar o pagamento. Já fizemos outras greves, mas a situação não muda.”

O problema afeta diversos hospitais e unidades de saúde do DF: Hospital Regional de Ceilândia, Brazlândia, Sobradinho, Guará, Planaltina, Samambaia e o Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB). Ainda segundo o diretor, uma reunião está marcada para esta terça-feira (19/11/2019) entre o sindicato, a empresa Ipanema e as secretárias de Saúde, Casa Civil e Cidades.

Mais sobre o assunto
Crise na limpeza

O setor de limpeza também é afetado pela greve, assim como os vigilantes. Os salários dos profissionais da área estão atrasados desde o dia 05 de novembro. A empresa Ipanema também é responsável pelo pagamento desses profissionais, que estão com 18 dias de vencimentos atrasados. A categoria decretou greve na última terça-feira (12/11/2019).

A presidente Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário, Prestação e Serviços Terceirizáveis no Distrito Federal (Sindiserviços-DF), Maria Izabel Caetano, conta que esse é a maior demora já registrada por parte da empresa. “Além dela, a empresa Dinâmica também atrasa de vez em quando. O pagamento era para ter saído no quinto dia útil deste mês, mas, até agora, nada.”

A greve dos funcionários da limpeza afeta os mesmos hospitais que sofrem com a greve dos  vigilantes. A diferença é que, nesse caso, o Hospital Regional do Paranoá também é atingido.

Uma paciente do Hospital de Brazlândia (HRB) fez um vídeo mostrando mulheres com rodos nas mãos, puxando a água nos corredores da unidade. A reportagem foi publicada na segunda-feira (18/11/2019) pelo Metrópoles. Veja as imagens:

Em nota, a Secretária de Saúde (SES) informou que que não tem medido esforços para solucionar o problema com a Ipanema. No entanto, a empresa não apresentou os documentos comprobatórios de regularização fiscal, atraso que é recorrente.

”Em reunião realizada ontem (18/11/2019), ficou definido que a SES pagará até o fim do dia de hoje (19/11/2019) a fatura de setembro da Ipanema Segurança. Com esse pagamento, a empresa se comprometeu a regularizar a situação com os seus funcionários tanto da limpeza, quanto da segurança. O pagamento será feito com dedução dos impostos devidos, conforme o disposto Decreto nº 32.598, de 15 de dezembro de 2010, que aprova as Normas de Planejamento, Orçamento, Finanças, Patrimônio e Contabilidade do Distrito Federal”, afirma o texto.

A empresa tem um novo prazo de 30 dias para quitar os seus débitos fiscais e comprovar a documentação. Até o fechamento da matéria, a Ipanema não atendeu aos telefonemas da reportagem, assim como a Dinâmica. O espaço está aberto para que os lados se manifestem.


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 925 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree