-->

Para não quebrar, Cassi, do BB, vota novo estatuto

19 Novembro 2019

Após quatro meses de pressão, a Cassi, plano de saúde dos servidores do Banco do Brasil, começou nesta semana a votação de um novo estatuto. Desde que a

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) colocou a seguradora em xeque, em julho deste ano, o banco, os servidores e o plano tentam encontrar uma solução viável para sete anos consecutivos de prejuízos.

A Cassi tem até o dia 28 de novembro para aprovar ou rejeitar as novas regras, que entre outras modificações passa a ter a cobrança de dependentes. A proposta em votação, segundo os servidores, gera desconfiança. O sindicato da categoria orienta aprovação, mas ainda não conquistou o apoio dos empregados do banco público.

Mais sobre o assunto

O distanciamento ocorre devido à última convenção coletiva (2018-2020). Trechos do acordo se assemelham à Medida Provisória (MP) nº 905/2019, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Tanto o acordo como a MP alteram pontos das regras trabalhistas, como A jornada de trabalho, que foi aumentada de seis para oito horas, por exemplo.

Com dívidas que alcançam R$ 900 milhões, a ANS tem até a próxima sexta-feira (22/11/2019) para determinar um desfecho para a crise financeira da Cassi.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree