-->

Real Noroeste empata com Vitória e é tetracampeão da Copa ES

16 Novembro 2019
16 de novembro de 2019
- Bernardo Barbosa

Curta, comente e compartilhe!

A Copa Espírito Santo 2019 teve seu capítulo final na tarde

desta sexta-feira (15). No estádio José Olímpio da Rocha, em Águia Branca, Real Noroeste e Vitória até criaram chances, mas empataram sem gols e o título desta edição ficou no interior do estado.

Pela vitória no primeiro jogo por 1 a 0, o time merengue jogava por qualquer empate. Já o Vitória precisava de vencer por, no mínimo, dois gols de diferença para retornar à capital com mais uma conquista. O mesmo resultado do primeiro jogo levaria a decisão para as penalidades.

Com mais um título da competição, o Real Noroeste é a equipe capixaba com mais conquistas do torneio. Ao todo são quatro troféus: 2011, 2013, 2014 e o mais recente deste ano. Vitória e Estrela do Norte, ambos tricampeões, vêm logo em seguida.

O título da Copa ES valeu apenas para dar ao campeão uma vaga na Copa Verde de 2020. Os dois times se enfrentaram na final já sabendo que estariam no Campeonato Brasileiro Série D já que o torneio dá ao campeão uma vaga na competição nacional, porém o Vitória já estava classificado por ter sido o campeão estadual deste ano.

Além da Série D e Copa Verde, o Real Noroeste tem pela frente o Campeonato Capixaba e Copa Espírito Santo novamente no ano que vem. Já o Vitória além das competições estaduais e Série D, tem a Copa do Brasil.

Mesmo com a vantagem feita no primeiro jogo o Real não se acomodou e teve as melhores chances do primeiro tempo. Logo aos dois minutos de jogo Waschington foi lançado em velocidade, dividiu com Harrison fora da área e tocou para Monga. Sem goleiro, o atacante chutou firme e acertou o travessão. O Vitória tentava manter a posse de bola, mas não finalizava. O time só foi responder aos 22 minutos, mas sem perigo. Pela esquerda, João Paulo cruzou e achou Thauan. Desequilibrado, o atacante cabeceou mal e para fora.

Aos 43, pelo lado direito, Igor Santos cobrou falta na área. Monga, sozinho, cabeceou no contrapé de Harrison e acertou o pé da trave esquerda. Fora os lances de perigo, o primeiro tempo também foi marcado pelo alto número de cartões, foram quatro: três para o Real e um para o Alvianil.

Na volta para o segundo tempo, mais Real no ataque. Aos quatro minutos Warlei cruzou pela esquerda. Igor Santos cabeceou no chão, com perigo, a bola quicou e Harrison se esticou todo para fazer a defesa e espalmar para escanteio. A primeira boa chegada do Vitória foi aos 14 minutos. Murilo invadiu a área, foi na linha de fundo e cruzou. A bola resvalou em Matheus Castelo, sobrou para Rodrigo César, que tirou muito do gol e chutou para fora.

Após a boa chegada o time da capital tentou mais uma vez, agora com Edinho. Aos 33 minutos, Murilo cruzou na área e o meia, sem sair do chão, cabeceou com perigo pegando André Stov de surpresa. O goleiro merengue caiu, fez uma linda defesa e espalmou para escanteio. A equipe da casa foi responder apenas nos acréscimos em boa cobrança de falta de Igor Santos. O meia chutou no ângulo e Harrison espalmou para escanteio, aos 52 minutos. No fim, nada de gols no Rochão e o tetracampeonato ficou com o Real Noroeste.

  Gabriel Jordan, Alan, Léo Assis e Monga (REN); Thainler e Harrison (VIT)

  Estádio José Olímpio da Rocha, em Águia Branca

  15/11/19, às 16h

 Arthur Rabelo

André Stov, Matheus Barbosa, Matheus Castelo, Maílson e Patrick (Guilherme); Léo Assis, Gabriel Jordan e Igor Santos; Warlei (Josimar), Waschington e Monga (Iuri Pimentel). Duzinho.

Harrison, Cássio, Ferrugem, Léo Breno e Murilo; Igor Pimentel, Rodrigo César (Edinho) e Thiago; João Paulo (Chiquinho), Jarles Baiano (Carlos Vitor) e Thauan. Rodrigo Fonseca.


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 907 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree