-->

Começa a faltar máscaras e álcool em gel nas farmácias de Vitória

26 Fevereiro 2020
26 de fevereiro de 2020
- Matheus Passos

Curta, comente e compartilhe!
A grande procura por máscaras cirúrgicas e álcool em gel começaram a gerar a falta dos produtos em farmácias de Vitória — Foto: Hélvio Romero/Estadão Conteúdo

Após a divulgação de que um a procura por máscaras cirúrgicas e álcool em gel começou a gerar a falta dos produtos em farmácias de Vitória.

A reportagem de ESHOJE percorreu, na tarde desta quarta-feira (26), algumas delas para saber como anda a procura e o estoque dos itens.

Todas as lojas da drogaria Pacheco da capital capixaba, de acordo com os funcionários da farmácia no bairro Santa Luíza, estão sem máscaras, por conta da movimentação acima do normal. Além disso, o consumo e a procura por álcool em gel, também, segue grande, segundo os funcionários.

Na farmácia Drogasil, em Jardim Camburi, os funcionários relatam a falta de máscaras e também de álcool em gel, que segundo eles está saindo que nem água.

A reportagem foi informada que a procura está sendo atípica, com o fluxo intenso de terça-feira (25) para cá, e que não há previsão para a renovação do estoque.

Na unidade da Rede Farmes, também, em Jardim Camburi, a demanda vem sendo grande, porém não tem produtos para serem vendidos. De acordo com os funcionários, pelos menos 30 pessoas, em um dia, foram a procura das máscaras e do álcool em gel, que nesta semana estão em falta. Também não há previsão da renovação do estoque.

A situação segue a mesma na drogaria Santa Lúcia, da Praia do Canto. Segundo os funcionários, também houve aumento na procuras de álcool em gel, que estão zerados. A reportagem foi informada que a loja não trabalha com a venda de máscaras. Não há previsão de renovação do estoque.

Uma das que foi a procura dos produtos, na tarde desta quarta-feira de cinzas (26), em Jardim Camburi, foi a engenheira Patrícia Alves, 34 anos. Ao ir comprar pelo menos três frascos de álcool em gel, ela só conseguiu um, por conta da falta nos estoques.

“Eu não cheguei a esse nível de preocupação. Estou tranquila, mas meu esposo está muito preocupado. Na verdade, eu estou com passagem marcada para Europa, em julho, e estou pensando em cancelar, por conta dos surtos por lá. Porém, é importante se prevenir e estou levando um frasco de álcool em gel”, contou Patrícia.

Outra que enfrentou mais dificuldade ainda foi a aposentada Maria Luzia Moulin, 66 anos, que percorreu 12 farmácias, em Vitória, até encontrar uma caixa de máscaras fechadas.

“Fui em 12 farmácias e encontrei na décima segunda uma caixa fechada e foi aí que eu comprei. Não comprei álcool em gel porque já tenho, fiquei mais desesperada em relação às máscaras. Minha irmã achou três caixas na Drogasil da Praia do Canto, mas no geral não encontra mais em nenhuma” disse a aposentada. 

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree