-->

Covid-19 nas fardas: 112 policiais capixabas estão afastados por contaminação

20 Mai 2020
20 de maio de 2020
- Gustavo Gouvêa

Curta, comente e compartilhe!

Dados atualizados da Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo (Sesp) dão conta de que, pelo menos, 112 policiais, entre militares (77) e civis (35) estão afastados de suas atividades devido à pandemia do . Até o momento, 62 policiais da Polícia Militar (PM) e da Polícia Civil (PC) foram infectados pelo vírus e, atualmente, são 86 os casos suspeitos. O total de curados é de 36 nas corporações. A Sesp não identificou as unidades em que os policiais estão lotados.

De acordo com Júnior Fialho, presidente da Associação dos Investigadores da Polícia Civil do Espírito Santo (Assinpol), esse número pode ser bem maior, já que faltam testes para serem realizados nos agentes, além de estarem em falta também os equipamentos de proteção individual (EPIs).

“Estamos abandonados. Tem delegacia que vários policias estão com Covid e os outros não fazem o teste. Não tem como condições de voltar para casa. Falta teste, máscara, luva, álcool em gel, todo o material de proteção. Tem uma delegacia inteira em Colatina só aguardando o resultado dos testes, porque o delegado e mais outro policial estão contaminados. A gente é serviço essencial, sabemos que temos que trabalhar, mas só queremos ter acesso aos equipamentos e testes”, afirmou Fialho.

Ele explicou que outras delegacias em situação crítica são a Delegacia da Mulher, em Maruípe, onde a delegada está afastada, além da regional da Serra e a de Cachoeiro, onde investigadores e escrivães também foram acometidos pela Covid-19. “Essas pessoas podem ter infectado tanto policias quanto civis. Às vezes é até assintomático. Essa é nossa preocupação, porque o governo tem que disponibilizar testes para os policias e os EPIs”.

Segundo o presidente da Assinpol seriam necessários 2.200 testes para testar todos os policiais civis capixabas. De acordo com os números da Sesp, no momento, são 14 casos confirmados de Covid-19 na PM e 12 confirmados na PC. Entre os militares, 28 já foram curados e entre os civis, oito.

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), informou em nota que 31 servidores vinculados à pasta foram infectados pela Covid-19, sendo que dois permanecem afastados das atividades e 29 já estão curados da doença. Já o Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) informou, também em nota, que 28 servidores foram infectados e 11 deles foram curados.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Inspetores Penitenciários do Espírito Santo (Sindaspes) Rhuan Alves, nove agentes penitenciários foram infectados, além de 15 presos. “Não está havendo mais a falta de EPIs. As testagens nos agentes e presos é o que viemos cobrando do Estado, para fazer um trabalho mais efetivo. É preciso testar todos os 3.500 servidores a princípio para termos um controle mais efetivo, em tempo real, da evolução dos casos de Covid”, afirmou ele, e disse que não há urgência em testar presos, já que estão isolados.

“Os presos em si seria boa também realizar, mas Sindicato não vê tanta urgência porque o preso já está isolado. A maioria dos contatos que os presos tem com o mundo exterior é através dos inspetores penitenciários e o pessoas da equipe técnica de saúde, de escola, porque não estão recebendo visitas. E é por isso que estamos conseguindo manter um número baixo também”, concluiu.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree