-->

Técnicos e auxiliares de enfermagem do Jayme Santos Neves anunciam estado de greve

26 Mai 2020
26 de maio de 2020
- Thais Rossi

Curta, comente e compartilhe!
Foto: Internauta

Uma assembleia realizada na manhã desta terça-feira (26), na portaria do hospital Doutor Jayme dos Santos Neves, definiu que técnicos e auxiliares de enfermagem estão em estado de greve. O hospital é a unidade referência do Espírito Santo no tratamento do novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sitaen-ES), o movimento paradista é resultado do não avanço do acordo coletivo de trabalho.

“Em negociação de acordo coletivo entre o Sitaen-ES e a Associação que administra o hospital, intermediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e acompanhada pelo governo do estado, a empresa ofereceu aumento de 3%. O valor está bem abaixo da inflação acumulada do ano passado que foi de 4,3%”, afirmou o Sindicato, que vai notificar a empresa sobre a decisão da categoria para se manifestar em um prazo de 72 horas. A decisão também será enviada ao MPT.

Os trabalhadores reclamam das condições de trabalho e dos salários (incluindo corte de benefícios, entre eles pagamento de feriado em dobo). Os técnicos de enfermagem, por exemplo, recebem R$ 1.200. “Os trabalhadores pediram que o governo estadual cumpra com a promessa de conceder o salário de R$ 2.400 reais que foram oferecidos para técnicos quem trabalha em hospitais de referência em Covid-19”, disse o Sindicato.

O Sitaen também afirma que muitos profissionais estariam afastados por Covid-19 e trabalhando com falta de EPI adequado. “(…) quem continua trabalhando reclama que a carga de serviço dobrou. Alguns estão extrapolando suas funções realizando o serviço de maqueiro. A falta de assistência com os doentes por Covid-19 é outra reclamação. A maioria diz que a direção do hospital não se importa se eles estão se recuperando bem ou não. Muitos relatam que sequer receberam uma ligação”.

Segundo o Sindicato, a Associação que administra o hospital demitiu técnicos e auxiliares em enfermagem que estão no grupo de risco. Muitos desses trabalhadores estão acima dos 60 anos e próximos de se aposentar.

Por meio de manifestações pelas redes sociais, o presidente do sindicato, Osmano Amaral, informou que a situação é na unidade, especificamente.

De acordo com o Sindienfermeiros, uma posição neste sentido não está sendo discutida entre os enfermeiros, trabalhadores que fazem parte de outro sindicato. “Não é o caso dos enfermeiros, neste momento. O Sindienfermeiros está acompanhando, mas ainda não há possibilidade de greve”, informou por meio de assessoria.

Por nota, a direção do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves informou que não foi formalmente notificada sobre paralisação da categoria. O funcionamento da unidade, bem como o trabalho dos funcionários, segue dentro da normalidade.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree