-->

Saiba como separar material reciclado para proteger a família do coronavírus

30 Junho 2020
30 de junho de 2020
- Ana Luiza Andrade

Curta, comente e compartilhe!
Foto: Divulgação

Durante a pandemia do novo coronavírus (, os serviços de Coleta Seletiva da maioria das cidades da Grande Vitória foram suspensos. Segundo as prefeituras que paralisaram, a medida foi necessária para evitar a contaminação pelo novo vírus. Porém, com a quarentena, .

No Brasil, a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) é protagonista na discussão sobre serviço de limpeza urbana e se posiciona no sentido de que a prestação dos serviços de limpeza é essencial para a proteção do meio ambiente e da saúde humana.

O que se tem percebido diante do atual cenário de pandemia é que cada prefeitura está tomando um caminho com relação à manutenção da coleta seletiva, sendo que vários municípios a interromperam, sem mesmo oferecer uma alternativa de remuneração às cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

De acordo com a assistente social, Tereza de Souza, da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis em Vitória – Recicla -, a reciclagem continua sendo uma responsabilidade de todos. “As pessoas deviam ter mais consciência ambiental. As vantagens da reciclagem, a ajudam na economia. Além do retorno de recursos ambientais, muitas famílias carentes dependem desse trabalho. Não podemos deixar a responsabilidade apenas para o poder público”.

De acordo com Tereza, o processo é simples. “Não custa nada passar uma água para tirar resíduos e separar os materiais recicláveis. Depois é só procurar no site da prefeitura de sua cidade onde há pontos de coleta (ecopostos). Ou, se preferir, leve até a associação de moradores mais próxima. Nem toda cidade tem coleta diária ou coleta seletiva, portanto é essencial fazer sua parte”.

A partir do momento que se destina todo resíduo sólido domiciliar, incluindo aí aqueles resultantes da atenção à saúde de indivíduos com suspeita ou confirmação de contaminação pelo Covid-19, para a coleta convencional, mesmo que corretamente armazenados em sacos duplos, serão destinados para a coleta regular. Entretanto, a coleta regular se faz através de caminhão compactador que ao fazer pressão, rompe esses sacos, contaminado todo o resíduo coletado, expondo os operadores da coleta convencional, além de ir para aterros e lixões, onde, possivelmente, irá contaminar o solo e lençol freático.

Em Vila Velha a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos informou, por meio de nota, que está verificando a melhor forma para evitar riscos aos trabalhadores que realizam a coleta. “A orientação para  as pessoas  que realizam a separação do lixo seco  do úmido é que acondicionem  o lixo seco em locais específicos como  caixas e contentores  destinados  para este  tipo de resíduo. O cidadão pode  levar o  seu lixo seco para  a  associação de catadores e  coletores  de Vila Velha, que fica localizado no Polo Industrial de Novo México”, informou em nota.

A Secretaria de Serviços (Sese) da Serra informou em nota que está conversando junto às associações para definir sobre o retorno das atividades.

A Serra tem 111 Locais de Entrega Voluntária – LEV de material reciclável e três associações de catadores: Recuperlixo, em Jardim Tropical; Abrasol, em Planalto Serrano (bloco B); e Amarvila, em Vila Nova de Colares. Os LEV’s estão localizados em logradouros públicos e nas unidades de ensino municipais, ou seja, as pessoas podem fazer o depósito.

Em Vitória a coleta seletiva nos condomínios, porta a porta e recolhimento nos Pontos de Entrega Voluntário (PEVs) seguem normalmente sem interrupção. “Os materiais são recolhidos e enviados ao aterro sanitário até que o envio para as associações seja liberado novamente, conforme orientação do Ministério Público Estadual e da Secretaria de Estado da Saúde. Tal medida é para evitar a disseminação do novo coronavírus”, informou a prefeitura em nota. Os ecopostos em Vitória estão localizados no site da prefeitura através 

O município de Cariacica também não interrompeu as atividades da coleta seletiva. De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente (Semdec), a coleta é realizada porta a porta e através dos 12 Pontos de Entrega Voluntárias (PEVs) do programa Cariacica Recicla.

Além desse tipo de coleta, a prefeitura implantou a coleta seletiva em 100% das escolas municipais, no Fórum, no Ministério Público, no Centro Administrativo da Prefeitura, no Centro Regional de Especialidades (Cre) e nas secretarias municipais. A coleta porta a porta é realizada com caminhão compactador, onde o resíduo reciclável é coletado na porta de cada casa.

“Caso não more próximo a um dos PEVs, o cidadão pode entrar em contato com a Semdec para avaliar a possibilidade de agendar a coleta através do telefone: . As ligações são recebidas de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h”.

O destino do material é o aterro da empresa Marca Ambiental, em Nova Rosa da Penha. Todo o resíduo coletado através do Cariacica Recicla é destinado para duas associações de catadores presentes no município: a FlexVida e Acamarp. Os ecopostos são localizados em Campo Grande, Vila Capixaba, Alto Lage e  Dom Bosco. Os pontos e horários de coleta podem ser conferidos através .

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree