-->

Guerino Zanon quer reeleição em Linhares e cadeira no Anchieta

11 Agosto 2020

A população de Linhares já aprovou o nome de Guerino Zanon.Tanto que o elegeu prefeito por dois mandatos, seguidos de mais dois dedeputado estadual, o colocou de volta na prefeitura e

tudo indica que ele seráreeleito. Como Bastidores de ESHOJE já informou, a chapa já estaria montadatendo como vice Bruno Marianelli(Republicanos).

Mas os projetos do Guerinonão param na prefeitura. Do grupo do ex-governador Paulo Hartung (sem partido),o emedebista está montando estrutura para concorrer em 2022 com RenatoCasagrande (PSB) o Governo do Espírito Santo. Tem, inclusive, conversado com liderançasna Grande Vitória, para que seu nome ganhe espaço e apoio na regiãometropolitana. O mesmo tem buscado fazer no sul capixaba.

Uma costura busca unirGuerino Zanon e Erick Musso (Republicanos) – não se pode negar que o jovempresidente da Assembleia Legislativa é cotado para compor candidaturas –visando o próximo pleito. O fato é que, além de Casagrande, há outros nomes queestão na preferência do eleitorado e que poderão dificultar para ambos.Principalmente o peculiar prefeito de Colatina, Sergio Meneguelli.

O prefeito de Colatina, Sergio Meneguelli, é aprovado
em todo Estado – Foto: Reprodução / Facebook

Por ser republicano, como o presidente da Ales, já atrapalharia esse projeto. Mais do que isso, Meneguelli sendo filiado a qualquer que for o partido, costuma surpreender.

Não se sabe ainda se ele concorrerá â reeleição, mas as pesquisas apontam que a população o quer lá. E um levantamento em nível estadual mostra que mesmo sendo do interior, ele é bastante conhecido e elogiado por eleitores no centro, sul e região metropolitana.

Sobre republicanos

Já que a coluna mencionou quadros do “PRB”, raposa política fez uma reflexão sobre as eleições em Vitória, diretamente relacionada a sigla republicana. Segundo ele, o candidato do partido na capital, o deputado Lorenzo Pazolini, não terá como apoio a imagem do presidente Jair Bolsonaro.

“O Republicanos é ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, e o presidente Bolsonaro não quer ser relacionado aos evangélicos”, avaliou.

E foi além: mesmo tendo o Capitão Assumção sendo seu grande apoiador e cabo eleitoral, Jair Messias Bolsonaro não estará no santinho do capixaba, caso ele consiga concorrer à prefeitura de Vitória. “Na realidade, tudo já caminha para que ele seja rifado da disputa pelo próprio partido. Se conseguir e perder, respiga no presidente”.

Nas pesquisas realizadas em grupo políticos capixabas mostram que Capitão Assumção é terceiro na preferência e primeiro na rejeição.

Curtir isso:

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree