Big Banner Hospedagem de Site 1360x150
Sexta, 14 Agosto 2020 18:00

Terceirizados da Vale estão sem transporte

Desde o início desta semana, a Vale estaria realizando uma inspeção aos transportes que levam funcionários e prestadores de serviço até a mineradora. Com isso, muitos ônibus foram interditados, deixando as

pessoas sem condução.

Funcionários da Vale, durante um protesto que aconteceu na quarta (11). Foto: Internauta

Uma funcionária da empresa, que prefere não se identificar, reclama que não foi dado um prazo para o cumprimento dos reparos. “Não teve prazo. Os carros foram bloqueados já na entrada, deixando mais de 400 pessoas a pé, que agora dependem do transporte público, correndo risco de aglomeração”.

Segundo ela, a Vale informou, ainda, que não pagará pelos transportes enquanto não fossem cumpridos os requisitos. “Estão tendo que pagar do próprio bolso. Alguns até conseguem o valor da passagem pelas transportadoras, mas só os que insistem. Não está disponível para todos”.

A funcionária destaca também a desigualdade entre os trabalhadores. “Eu, que sou funcionária, ainda tenho a vantagem de ter carro, mas não é a realidade da maioria. Os terceirizados não pararam durante a pandemia, todos continuaram trabalhando, com revezamento. Vejo as notícias dizendo que a população mais pobre é a que mais se contamina e acredito que tenha relação com isso, pois são quem mais precisa pagar as contas e não tem alternativas, a não ser se colocar em risco para trabalhar”.

Com a pandemia, mais transportadoras foram contratadas para dividir a quantidade de pessoas por ônibus. E, por isso, a funcionária conta que são cerca de seis empresas terceirizadas prestando serviço, e que, cada uma delas possui de 15 a 20 ônibus. “Estão todos parados”.

Vale

Em nota, a Vale informou que “vem tomando todas as medidas necessárias para reforçar a prevenção do coronavírus (Covid-19) em seus locais de trabalho. A empresa disse que tem focado em reduzir a presença do efetivo administrativo e operacional nas unidades, de forma a manter apenas os serviços essenciais.

Na nota, a Vale afirma que, além do trabalho remoto adotado desde o dia 16 de março para empregados próprios e terceirizados, cujas funções são elegíveis a home office, e para empregados dos grupos de risco, conforme orientação do Ministério da Saúde, colocou em prática uma série de ações preventivas e proativas para evitar aglomeração, na intenção de reduzir a quantidade de pessoas nas portarias, ônibus e restaurantes”.

Além disso, a Vale diz que “mantém constante contato com as empresas fornecedoras para reforçar as orientações de prevenção e garantir a segurança de todos. Uma das determinações foi de que as empresas passassem a oferecer transporte a seus funcionários, uma forma de alternativa ao serviço público, devido à pandemia. As inspeções preventivas realizadas rotineiramente, e especialmente esta semana, têm como objetivo garantir que os veículos utilizados no transporte estejam com documentação e itens técnicos em conformidade com as normas vigentes. As empresas que tiveram veículos com irregularidades constatadas devem providenciar adequação ou substituição”.

Por fim, a Vale afirmou que manterá acompanhamento para garantir o cumprimento das determinações.

Curtir isso:

Ler 16 vezes

Atendimento ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Suporte ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Depto financeiro:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicidade & Propaganda: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Notícias

Vídeos

Guia Comercial

Nossa Empresa

Please publish modules in offcanvas position.