Big Banner Hospedagem de Site 1360x150
Terça, 08 Setembro 2020 15:03

Tirando a macaxeira do meu sapato

De todas as minhas experiências gastronômicas, existe um ingrediente que sempre considerei meu “calcanhar de Aquiles”: o

tal do aipim (ou macaxeira ou mandioca, a gosto do freguês). Na primeira tentativa de lidar com o alimento, um purê simples para colocar por cima de uma carne seca em um escondidinho, lá veio a primeira decepção. A pasta virou uma goma, que mais parecia cola que comida.

E assim segui em tentativas vãs. Uma hora era um aligot que se perdia, em outra o nhoque dava ruim… Acabei por deixar para lá e usar produtos que me deixassem menos frustrada, como abóbora, banana da terra e batata asterix, mas sempre com aquela pulga atrás da orelha.

Até que, nesta semana, me senti novamente desafiada. Explico: por conta da pandemia, estou indo e voltando do trabalho todos os dias com os motoristas do jornal. Além do Flamengo, nossa paixão em comum, outro assunto muito comentado nessas viagens é comida.

Seu Ailton, um dos motoristas, é um pernambucano típico. Com seus mais de 60 anos, vive sozinho na capital capixaba e mantém viva tradições nordestinas: faz uma excelente canjica doce (que ele chama de mungunzá), chama carne seca de jabá e fica com os olhos brilhando quando falamos em cuscuz (de milharina, por que o doce, para ele, tem outro nome).

Eis que, nesta terça-feira (8), Ailton faz aniversário. Quebrei minha cabeça sobre o que eu poderia lhe dar de presente, e me lembrei de uma conversa que tivemos mais de uma vez. “O pessoal só faz bolo de macaxeira com coco por aqui. Eu gosto dele puro”.

Rapidinho busquei uma receita de bolo de aipim sem coco na internet e acabei encontrando uma que – depois eu descobri – é quase exatamente igual a que a minha madrinha faz. Tratei de executá-la e levei o tal bolo de aipim sem coco para o seu Ailton.

Nessa execução descobri o meu grande problema com a mandioca: NÃO SE PODE DESFAZER O ALIMENTO na batedeira ou no liquidificador, ele deve entrar na receita cru e ralado. Isso porque o aipim batido cozido solta uma goma impossível de ser desfeita.

Moral da história – Depois de bater toda a massa (e jurar que ia dar tudo errado, pois ficou muito liquida), meu trauma foi superado, o bolo ficou bom (apesar de meio doce demais) e, a partir de agora, já sei lidar com a tal da mandioca!

Confira a receita:

Ingredientes:
500g mandioca ralada (crua), mandioca ou macaxeira
1 garrafinha leite de coco (200 ml)
1 e 1/2 xícaras de açúcar (270g)
2 ovos
2 colheres (sopa) manteiga (40g)

Modo de Preparo:
Numa tigela grande, junte o açúcar, os ovos e a manteiga. Misture tudo muito bem com a ajuda de um batedor de arame (fouet). Em seguida, junte o leite de coco e a mandioca ralada. Misture tudo muito bem, batendo com o batedor de arame até que a mistura fique bem homogênea. Despeje numa forma untada com manteiga. Leve para assar em forno preaquecido, 180ºC, por cerca de 40 a 50 minutos.

Curtir isso:

Ler 13 vezes

Atendimento ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Suporte ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Depto financeiro:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicidade & Propaganda: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Notícias

Vídeos

Guia Comercial

Nossa Empresa

Please publish modules in offcanvas position.