-->

Vigilantes se manifestam por irregularidades nos salários em Aracruz

18 Setembro 2020

Na manhã desta sexta-feira (18), uma manifestação aconteceu em frente ao Estaleiro Jurong, em Aracruz. Vigilantes cobraram a empresa Souza Lima por irregularidades no pagamento dos salários, além de más condições

de trabalho.

A manifestação foi liderada pelos Sindicatos dos empregados de segurança e vigilância do estado e região metropolitana. O tesoureiro do Sindseg, Wellington Oliveira, conta que a manifestação foi uma forma de chamar a atenção da empresa para o diálogo. “Queremos evitar mais um processo trabalhista contra eles”.

De acordo com o tesoureiro, desde que trocaram a última empresa para a terceirizada do Grupo São Luiz, que presta serviço para Jurong, diversas irregularidades têm prejudicado os vigilantes. “Os 30% do índice de periculosidade só são descontados no salário base. Com as outras empresas não tivemos esse problema. Ela deixa de descontar nos seguintes adicionais: noturno, desconto remunerado e intrajornada”.

Além disso, o Sindicato destaca más condições de trabalho. “Estão colocando os trabalhadores no sol por 12 horas direto. Pedimos a instalação de guarita, mas alegaram que no local há fios de alta tensão e que seria um risco. Nós questionamos que, se o local é de risco, como é garantida a segurança do trabalhador que passa horas ali?”.

Os Sindicatos entraram com um pedido de mediação junto ao Ministério Público do Trabalho (MPTES), que não confirmou o recebimento até o fechamento da matéria.

O presidente do Sindeg, Serafim Gerson Camilo, disse que a empresa Estaleiro Jurong Aracruz é uma das mais problemáticas que atuam no Espírito Santo, por não respeitar a CCT da categoria.

“Essa empresa acha que aqui é bagunça ou que o Sindicato é vendido. Estão muito enganados! Não vamos parar. Já entramos na justiça e digo que não estamos intimidados e que essa manifestação é a primeira de muitas que iremos realizar”, disse.

Foto: Divulgação Sindseg

O outro lado

A assessoria do Grupo Souza Lima negou todas as irregularidades apontadas pelos Sindicatos. Por meio de nota, a empresa afirmou que cumpre todas as exigências legais e contratuais referentes a prestação de serviços, “o que pode ser facilmente comprovado pelo envio mensal de documentos, certidões e comprovantes”.

“Reiteramos nosso compromisso com a legislação e principais práticas do mercado nacional de segurança. Informamos, ainda, que somos uma empresa com 30 anos de mercado, que vem apresentando um crescimento comercial diferenciado dentro do mercado de Segurança Privada. Esse desempenho é acompanhado de uma nova forma de trabalhar e tratar os clientes, onde a transparência é essencial para parcerias de longo prazo. Nos colocamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida sobre esse ocorrido, ou qualquer outro em que se apresente uma imagem negativa ou de uma administração diferente da que praticamos”.

Já o Estaleiro Jurong Aracruz também foi procurado pela reportagem, mas não deu nenhum retorno sobre o assunto até o fechamento da matéria.

Curtir isso:

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree