-->

MP aciona prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin, por contratação de servidor fantasma

06 Dezembro 2019

Testemunhas afirmam que sua nomeação se deu em troca de apoio político ao então candidato a deputado estadual, Wilde Cambão, ex-secretário municipal e primo de Cristóvão

Foto: Reprodução

O Ministério

Público de Goiás (MP-GO) propôs uma ação civil pública contra o prefeito de Luziânia, Cristóvão Vaz Tormin, por causa da contratação de servidor fantasma. O ato constitui improbidade administrativa e gerou enriquecimento ilícito, lesão aos cofres públicos e violação aos princípios da administração pública. O contratado foi Joaquim Chaves de Freitas Carvalho, que nunca exerceu as atividades no cargo de chefe de Divisão de Atividades Recreativas,  na Secretaria de Esporte e Lazer, onde supostamente trabalhava.

Joaquim Chaves argumentou que conseguiu a nomeação por ter relação antiga com o prefeito. Em contraponto, testemunhas afirmaram que o cargo foi em troca de apoio político. O servidor fantasma alegou ter conseguido o cargo por ter relação antiga com o prefeito. No entanto, testemunhas afirmam que sua nomeação se deu em troca de apoio político ao então candidato a deputado estadual, Wilde Cambão, ex-secretário municipal e primo de Cristóvão.

Além disso, o servidor é irmão da prefeita de Novo Gama, Sônia Chaves de Freitas Carvalho Nascimento, que é aliada ao Tormin.

Para garantir o ressarcimento dos prejuízos, o promotor de Justiça Julimar Alexandro da Silva, autor da ação, pediu o bloqueio de bens do prefeito e do servidor.

A reportagem entrou em contato com os envolvidos mas as nossas ligações não foram atendidas. O espaço permanece aberto e a matéria poderá ser atualizada a qualquer momento.


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 1274 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree