-->

Decisão suspende eleição do Conselho Estadual da Mulher

19 Fevereiro 2020

Candidatura de duas gestoras é considerada inválida, pois estão com impedimentos judiciais

Fundado em 2001, o Cevam, que fica em Goiânia, funciona como um centro de acolhimento para mulheres que

foram agredidas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A Assembleia Geral para eleição do Conselho Estadual da Mulher, que seria realizado nesta terça-feira, 18, foi suspensa por decisão liminar da 4ª Vara da Fazenda Pública do Estado de Goiás. A juíza Zilmene Gomide da Silva Manzolli ponderou não ser válida a candidatura de duas gestoras, Maria Cecília Machado do Valle e Maria das Dores Dolly Soares, que estão com impedimentos judiciais.

Protocolada pela Defensoria Pública do Estado de Goiás, a petição avalia que o Centro de Valorização da Mulher (Cevam) e a Casa da Mãe Sozinha estão com as atividades suspensas, para apuração de irregularidades, com suposto envolvimento da presidente da instituição, Maria Cecília, e da conselheira, Maria das Dores. As duas foram afastadas de seus cargos por ação judicial.

Mesmo com o afastamento imposto por medida judicial, as duas gestoras se inscreveram para participar da assembleia geral e tiveram candidatura deferida.

Assim, a magistrada destacou que Maria Cecília e Maria das Dores não poderiam praticar atos em nome das instituições, nem pleitearem cargos, em “afronta ao princípio da legalidade”.

Além disso, argumenta a magistrada, há indícios de irregularidades no processo eleitoral como um todo, inclusive com falta de apresentação de documentos comprobatórios, o que é considerado descumprimento de requisitos do edital.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree