-->

O Sindicato dos professores Federais de Goiás convoca greve para dia 18 de março

20 Fevereiro 2020

Entidade também reage a imposição do MEC sobre limitação de gastos com pessoal nas universidades federais

Sede da Adufg, em Goiânia | Foto: Divulgação

Em uma nota publicada nesta quinta-feira,

20, o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) confirmou a convocação para paralisação nacional, no dia 18 de março. Segundo a entidade, a Greve é uma mobilização contra o “projeto político de precarização dos serviços públicos”.

A informação foi divulgada para a imprensa e também no site do sindicato. O texto ainda aponta que a paralisação está dentro da proposta da entidade de “constante mobilização na defesa dos servidores públicos”.

A nota também destaca uma decisão do Ministério de Educação (MEC) que limita os gastos com pessoal nas Universidades Federais. O Adulf afirma que está se organizando para reagir ao ofício enviado pelo MEC informando que as universidades não devem promover qualquer ato que resulte em aumento dos gastos com pessoal.

De acordo com a entidade, a medida do MEC pode levar universidades e institutos federais do País a não pagarem horas extras, adicional noturno e até aumento de salário por progressão. “Fere direitos dos professores e funcionários”, diz o texto

Confira a íntegra da nota

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) acionou sua assessoria jurídica assim que tomou conhecimento de que o Ministério da Educação(MEC) enviou ofício aos reitores informando que é responsabilidade das instituições de ensino “abster-se de promover atos que aumentem as despesas com pessoal”. O Adufg-Sindicato também mantém contato com outras entidades nacionais para articular respostas e acompanhar os desdobramentos da medida.

A ação do Governo Federal pode levar universidades e institutos federais do País a não pagarem horas extras, adicional noturno e até aumento de salário por progressão na carreira aos professores. A determinação atinge diretamente as atividades de ensino e pesquisa, além de ferir direitos dos professores e funcionários. O Adufg-Sindicato também está à disposição dos professores e professoras, que, eventualmente, necessitarem de orientação e acompanhamento jurídico.

O sindicato reitera, ainda, que está em constante mobilização na defesa dos servidores públicos e contra os constantes ataques do Governo Federal aos serviços públicos. Importante destacar que já está prevista para o dia 18 de março uma Greve Nacional em Defesa dos Serviços Públicos. O Adufg-Sindicato dá total respaldo ao ato, que tem como principal objetivo combater o projeto político de precarização dos serviços públicos.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree